Juvenal diz que é o maior vencedor da história do São Paulo

Um dos principais alvos de protesto por parte da torcida e comparado até mesmo a nomes como o ex-presidente palmeirense Mustafá Contursi e corintiano Alberto Dualib, que ficaram por longos períodos no poder, Juvenal Juvêncio diz que não tem culpa na má fase do São Paulo. Mais do que isso. O dirigente afirmou que é o maior vencedor da história do clube.

Após anunciar a lista de dispensa com sete nomes, além da chegada de Renan Ribeiro, reintegração de Juan e a contratação de mais dois nomes que foram destaque no Paulista, o mandatário foi questionado sobre qual seria a sua parcela de culpa neste processo.

“Você sabe que eu acho que eu não tenho? Eu procuro, mas não acho. Eu procurei fazer o máximo durante esse tempo. O Adalberto ia lá, buscava jogador, negociava e tudo. Nós procuramos dar o melhor. Eu não vou transferir a culpa aos atletas, não que eu esteja isento, porque estou dentro do processo, mas não contribui para a má fase. Tanto que estamos aqui para reverter o quadro”, disse o presidente.

Juvenal sairá do cargo sem poder dizer que conquistou a Libertadores como presidente. Essa era uma de suas grandes metas. Agora sem chances de realiza-la, o dirigente afirma que está satisfeito por ter sido o diretor da última conquista.

“Eu andei lendo aí algumas coisas que eu vou embora e não ganhei. Gente, vocês precisam fazer estatística. Eu sou o maior dirigente vencedor dessa história. É só verificar. Não adianta falar disso. Não tem ninguém que venceu mais do que eu como diretor ou presidente. O Juvenal vai embora, será lamentável e o clube vai perder muito. Os atletas me respeitam muito! O jogo é duro, mas há camaradagem”, completou.

Além de tirar a culpa das próprias costas, Juvenal também defendeu Lúcio, disse que o zagueiro é um exemplo, e afirmou que está afim de negociar Luis Fabiano. Ney Franco foi outro que ganhou respaldo do treinador.

“O Ney Franco está fazendo um trabalho muito bom. Porque se não estivesse, ele estava na rua. Ele está aqui porque é bom. No São Paulo, não tem culto à personalidade, não é meu amigo que vou junto no restaurante. Cada um come na sua casa! Eu quero trabalho. E ele tem mostrado muita competência. Eu quis trazer ele para essa coletiva para não dizerem que eu tomei uma decisão draconiana. Ele é corresponsável por essas decisões”, finalizou.

Além de dispensar sete atletas, Juvenal também anunciou que o time ficará até o dia 25 de maio em Cotia. O São Paulo volta a jogar no dia 26 de maio, contra a Ponte Preta, em Campinas, pela estreia do Campeonato Brasileiro.

 

Fonte: Uol

Nota do PP: Juvenal Juvêncio coloca culpa nos outros para encobrir seus erros. É que monarcas dificilmente admitem que erram.

3 comentários em “Juvenal diz que é o maior vencedor da história do São Paulo

  1. Mas é muito cara de pau!!! agora explica-se sua briga com Ricardo Teixeira, disputa pelo poder a qualquer preço, e se o pseudo técnico estivesse fazendo um bom trabalho, como se explicam as eliminações??? Conforme o Alexandre diz que o ditador só sairá do São Paulo se morrer, felizmente isso não demorará muito ehehehe!!!

  2. E assim continuamos sem ganhar nada desde 2008.
    Pior mesmo é que todo mundo aponta ele como culpado, mas ele acha o contrário…..só vai sair do SPFC se morrer.
    Todo mundo tem um passado, mas se não se preparar para o futuro, não tem como viver dele.

    FORA JUVENAL! Não te queremos no SPFC

  3. Lamentável…!!! Com que facilidade alguém se desveste da sua culpa… O presidente tem um viés petista que eu até então desconhecia. Pensei que, a despeito de tudo, como lider, ele assumiria a maior parcela de culpa pelo naufrágio. Mas, não, ele se desveste da culpa…mas, cara-pálida, quem contratou os jogadores, indicou a Comissão Técnica, ajustou o planejamento? Ah, já sei, deve ter sido o mordomo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*