Juvenal admite erros nas escolhas de técnicos do São Paulo

O presidente Juvenal Juvêncio reconheceu que sua gestão errou nas escolhas de treinadores nos últimos anos no São Paulo. Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, o dirigente tricolor falou sobre as trocas recentes de comandantes no clube como um ponto fraco de sua presidência.

“Não fomos tão felizes na escolha dos técnicos, isso é o que mais vai marcar. Fizemos um esforço enorme, conseguimos corrigir salários, aquelas comissões de cinco ou seis pessoas e as multas. Isso fomos bem, mas a entidade não foi a mais feliz na escolha dos técnicos, isso é fato”, admitiu Juvenal.

Juvenal está na presidência do São Paulo desde 2006. Os primeiros anos foram marcados pelo tricampeonato brasileiro sob comando de Muricy Ramalho. Após a saída dele, em 2009, o Tricolor apostou em nomes como Ricardo Gomes, Sérgio Baresi, Adilson Batista, Paulo César Carpegiani, Emerson Leão, Ney Franco e Paulo Autuori.

O presidente tricolor também falou sobre a saída de Autuori, no início do mês, quando o clube estava afundado na zona do rebaixamento. “Tentei trazê-lo do Qatar quatro vezes e finalmente trouxemos. E começamos a perder”, lamentou Juvenal, que fez críticas ao modo como o treinador conduziu a crise no clube.

“Chamo o Paulo [Autuori] e pergunto como estamos. Aí vem ‘precisava de um homem no meio-campo, um na zaga e um na frente’. Aí eu disse: ‘Você precisa resolver com o que está aí. Bota esses caras para ‘jambrar’. Tem que olhar no fundo do olho do caboclo, entrar dentro dele'”, contou o presidente do São Paulo.

Segundo Juvenal, as constantes cobranças de reforços e a ausência de resultados acabaram minando o trabalho de Autuori no clube. “As declarações, as posturas, havia uma repetição disso, a mesma ladainha, nada mudava. Sabia que precisava fazer algo e durante a madrugada me deu um estalo e pensei: ‘vamos demitir o técnico”, relembrou.

Para o presidente do São Paulo, falta a Autuori “aquela pequena malandragem” para ser técnico no Brasil. “Se você der um time para o Paulo, em um ano ele te devolve certinho, mas não tinha um ano. Precisava de um choque que arrebentasse de um lado ou do outro”, disse Juvenal.

A figura de Muricy Ramalho e seus três títulos brasileiros foi a escolha de Juvenal para tirar o São Paulo da crise. “Depois do Telê [Santana, bicampeão mundial com o Tricolor], a torcida se habituou a grandes figuras no banco e quem apareceu foi o Muricy”, afirmou.

Fone: Uol

4 comentários em “Juvenal admite erros nas escolhas de técnicos do São Paulo

  1. Era para admitir a culpa, mas fez parecer que ele foi o cara com a iniciativa para resolver o problema.. Quem contratou o Autuori? Quem montou o elenco baseado em afinidades com empresários? Quem ignorou por meses a necessidade de contratar um atacante? Quem mais uma vez iniciou o brasileirao com número insuficiente de zagueiros?

  2. Graças a Deus e para o bem do SPFC este cara vai sair.

    Quebrou o clube 2x, conseguiu ser tão ruim como a pior administração do spfc em 1988-1990.
    Uma prova de que o que é ruim pode ser piorado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.