Jovens da base ganham moral, mas Tricolor deve ir atrás de reforços

As duas vitórias consecutivas conquistadas pelo São Paulo no Campeonato Brasileiro afastaram consideravelmente a equipe do rebaixamento para a Série B. Contando com jovens das categorias de base nesses dois confrontos, o técnico Ricardo Gomes viu uma equipe mais agressiva dentro de campo, mas o Tricolor sabe que não pode se apoiar apenas em suas promessas quando o assunto é o planejamento da próxima temporada.

Nomes como David Neres e Pedro tiveram boa atuação na virada diante do Fluminense por 2 a 1. Na rodada seguinte, contra a Ponte Preta, Neres marcou seu primeiro gol como profissional e reforçou sua reputação como uma das revelações tricolores que poderá vingar, entretanto, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, não se deslumbrou sobre o bom momento dos garotos e a possibilidade de se tornarem protagonistas no elenco.

David Neres vem chamando a atenção do técnico Ricardo Gomes por conta das boas atuações recentes como profissional (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)
David Neres vem chamando a atenção do técnico Ricardo Gomes por conta das boas atuações recentes como profissional (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

“Sabemos que não basta simplesmente a juventude, a qualidade que eles têm. É preciso maior experiência, uma envergadura, uma estrada andada que dê à equipe uma maior condição de autoridade e tranquilidade nos momentos decisivos. O São Paulo vai mesclar tudo isso e fazer um time com valores novos e mais experientes, tem alguns que vamos manter e estamos felizes com eles”, comentou o presidente, que ainda revelou sua torcida por David Neres. “Espero que chegue a um estágio de grande jogador, reconhecido, que tenha alegria de fazer boas escolhas, de ser um grande jogador de futebol”.

Apesar de colher os frutos do grande investimento realizado em Cotia, CT das categorias de base, nos últimos anos, o São Paulo sabe da dificuldade em manter seus jovens talentos longe dos olhos de grandes clubes do futebol mundial. Questionado sobre as possibilidades de perder as novas revelações para o exterior, Leco admitiu que é um risco que todos estão sujeitos a correr pela discrepância do poderio financeiro dos clubes brasileiros em relação aos europeus e asiáticos.

“Faz parte da dinâmica do futebol. É assim que acontece com jogador que se destaca, revelação, que tem condição maior de observação. Hoje o mundo inteiro vê tudo o tempo todo, nós passamos por isso. Mas é um fenômeno que atinge a todos, é um risco claro, mas estamos atentos a isso”, completou Leco.

Se por um lado o presidente tricolor admitiu a necessidade de reforços mesmo com o bom desempenho da base, por outro Leco também crê que poderá utilizar esses jovens em competições de menos prestígio do calendário brasileiro, como o Paulista. Baseando-se nos títulos que essa geração ganhou no sub-20, ele prevê o São Paulo terá boas peças de reposição para ser competitivo em todos os torneios.

“Esse ano, com as competições do sub-20, é um time que está amadurecendo bastante. Jogou Copa do Brasil, Libertadores – ganhou as duas -, depois agora o Paulista, Copa São Paulo… Claro que vestir a camisa principal é diferente, suportar bem a emoção de um público como esse é sem dúvida um grande desafio, mas acho que esse é o processo, a equipe no começo do ano deve estar bem amadurecida”, finalizou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Jovens da base ganham moral, mas Tricolor deve ir atrás de reforços

  1. Só incoerência!
    Primeiro, se o clube não tem condições de contratar jogador de nível de seleção brasileira, que não está lá essas coisas, contratar veteranos para dar tranquilidade ao time já está provado, por A mais B, que é apenas mito. O que dá tranquilidade aos garotos é um bom esquema tático desenvolvido por um técnico inteligente e amigável – sem estrelismo tipo Murici, além de um craque em quem eles possam confiar na hora de passar a bola ou correr bastante por saber que o craque vai deixá-los na cara do gol. Contrataram Michel Bastos que, na saída do Ceni, deveria assumir a liderança do time: e o que aconteceu? Atrapalha todo o grupo. No final do ano passado foi um diz que diz sobre se este ao aquele jogador seria o tal líder – apostavam no Kardec; até contrataram o Lugano com a mesmo intenção. E o que aconteceu? Nada; luta para não cair pra segundona.
    segundo, “indo ao mercado”, como gostam de falar, vão trazer mais algumas porcarias para concorrerem com os jovens da base e, com certeza, pelo nível de técnicos brasileiros, os garotos vão ficar lá treinando e só entrando em “fogueira”.
    Por tudo isso, melhor seria que a comissão técnica juntamente com a diretoria de futebol, fizesse um estágio em Cotia para conhecerem os garotos que pode assumir o time principal porque, na sua grande maioria, são muito melhores que os que estarão à disposição do clube para contratações; não haverá custos, desgastes de negociações e, com certeza o SPaulo terá um time para disputar todos os títulos nos campeonatos que participar.
    A contratação urgente e mais importante é um técnico para realizar o trabalho necessário, coisa que não tivemos em 2016!!!!

  2. Se desde o começo se o RG estivesse usando a base no lugar daqueles jogadores que estao mal ou que nao querem jogar o time estaria ate em uma situacao melhor, agora é impressionante como o Botafogo cresceu depois da saida desse treinadorzinho de segunda divisao, se essa porcaria de diretoria quiser que o nosso time volte a brigar por titulos e ganha-los ja tem que comecar a pensar em trocar de treinador, e alem de utilizar muito mais a base e logico precisamos de alguns jogadores chave e de boa qualidade e nao tranqueiras como tem contratado, e chega de jogador bichado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*