Jean é mais uma tentativa do São Paulo em preencher lacuna no gol

Rogério Ceni representa mais que uma geração, e sim uma Era no São Paulo. O goleiro participou de nada menos do que 1.237 jogos. O ex-camisa 01 foi relacionado para 1.440 partidas e conquistou 18 títulos oficiais com a camisa tricolor. Em dezembro de 2015 chegou a hora de dizer adeus ao futebol. Rogério Ceni se aposentou dos gramados e deixou uma lacuna difícil de ser preenchida. Prestes a iniciar o terceiro ano sem seu maior ídolo na meta, o clube do Morumbi ainda luta para consolidar um novo nome na posição. Jean é a bola da vez.

O goleiro de apenas 22 anos foi confirmado como reforço para a temporada 2018 nessa sexta-feira e já externou todo seu encanto por Ceni. Aliás, as perguntas e as citações ao “Mito”, como é chamado entre torcedores, sempre são destaque nas entrevistas de todo e qualquer goleiro que vista a camisa do São Paulo.

Denis foi o primeiro a receber a honra e a missão de substituir Rogério Ceni. Depois de 68 partidas em 2016, o goleiro parece ter sentido a pressão, oscilou e acabou fazendo apenas sete jogos em 2017. Também em 2016, Léo, que no mesmo ano acabou emprestado ao Paraná, chegou a fazer um jogo, quando precisou entrar por causa de uma lesão de Denis.

Foi então a vez de Renan Ribeiro, que chegou ao São Paulo em 2013, mas só foi estrear três anos depois. Ao todo, foram 33 jogos, sendo 30 na atual temporada, quando se tornou titular absoluto em um determinado momento.

A saída de Renan teve relação direta a predileção de Dorival Júnior por Sidão. Ex-goleiro do Botafogo, Sidão chegou ao clube do Morumbi por indicação justamente de Rogério Ceni, mas foi mais a um a não corresponder de imediato. Sidão perdeu a vaga de titular e a recuperou na reta final do Campeonato Brasileiro. Foram 25 atuações em 2017.

Nesse meio tempo, Walter, reserva do Corinthians, foi procurado pela diretoria são-paulina, e Lucas Perri, jovem revelado pelas categorias de base do próprio São Paulo chegou a treinar na equipe de cima, mas retornou ao Sub-23 para adquirir mais experiência e condição de se tornar uma peça importante entre os profissionais.

Em 2018, nem Denis nem Renan Ribeiro farão mais parte do grupo. Jean, então, é o sexto goleiro a ser integrado ao elenco principal do São Paulo desde a aposentadoria de Rogério Ceni com o objetivo de acabar com a carência de confiança no setor e preencher de uma vez por todas, por um longo tempo, a lacuna que se criou diante do fim da carreira do ídolo tricolor. Resta saber como o jovem de 22 anos se comportará.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

6 comentários em “Jean é mais uma tentativa do São Paulo em preencher lacuna no gol

  1. O Raí já começou mal ao embarcar neste negócio, pelo menos, nebuloso!
    Quem, em sã consciência, pagaria todo esse dinheiro por um goleiro apenas começando a carreira? Ainda mais num clube em que trabalham profissionais que dispensaram uma promessa como Ederson e contratam o Denis e o Sidão! Que contratam o Lucas Perri e vão deixá-lo sair para depois repetir a história tantas vezes vista por todos nós, são-paulinos!
    Só pode ter alguma mutreta enterrada neste negócio; e o Raí, coitado, já teve que dar seu aval! Péssimo início…

  2. Alem dos 9 (ou 10?) milhoes e do Regis, qual o outro jogador envolvido? É o Maidana? Por emprestimo ou em definitivo?

    Se foi o Maidana em definitivo, saiu muito muito muito caro. Este vai ser um grande zagueiro.

    • Não foi revelado ainda o jogador, o empresário do Maidana negou que seja ele, mas sei lá…

      Sobre o dinheiro pago, pela declaração do presidente do Bahia deu a entender que seriam 9 milhões, descontado o valor da multa do Regis para o direito federativo ir para o Bahia, então pelo que eu entendi não são 9 milhões em dinheiro, são 9 milhões – a multa de rescisão do Regis, o São Paulo tinha uma porcentagem do jogador, deve ter negociado algum valor com o Sport para liberar o jogador e passar os direitos federativos pro Bahia.

      Palavras do presidente do Bahia:

      “A negociação é a venda de 70% dos direitos do goleiro, por valor aproximado de R$ 9 milhões. Envolve o pagamento de multa pelos direitos federativos do Régis. O São Paulo cuida da desvinculação de Régis com o Sport e ele assina com o Bahia por três anos. (A negociação) Também envolve um segundo atleta, que a gente não confirma o nome, mas é do São Paulo”

  3. Achei caro pra burro, mas já comprou, boa sorte ao menino. Agora não adianta chorar o dinheiro gasto, vamos lá, jogue muito e mostre que pode vestir a 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*