Jardine: “É um grupo que aprendeu a vencer e viciou”

Após vencer o Sport por 1 a 0 no Morumbi e por 2 a 0 na Ilha do Retiro, o São Paulo está pela segunda vez consecutiva na final da Copa do Brasil Sub-20. Campeão em 2015, André Jardine exaltou o trabalho dos atletas e de toda comissão técnica para justificar o êxito na competição, em que espera que a torcida mostre apoio comparecendo ao estádio.

O Tricolor levantou a taça na edição anterior ao derrotar o Atlético-PR tanto na Arena da Baixada como no Morumbi. Agora, o adversário será o Bahia, com o primeiro jogo em casa e o segundo em Salvador.

“É um trabalho em equipe, muitas pessoas fazendo um trabalho de coração, além de muito capacitadas, são bons profissionais, e temos bons jogadores, todos comprometidos. É um grupo que aprendeu a vencer e viciou, gosta de vencer e participar de decisões. Entramos num caminho muito bom e espero não sair tão cedo”, vibrou o técnico Jardine.

Sem muito tempo para comemorar a conquista da vaga na final da competição, os são-paulinos já começaram a estudar e a pensar no duelo com o Bahia, que inicialmente está marcado para quinta-feira (24), às 20h40, no Morumbi – a data do jogo ainda poderá ser alterada.

“O Bahia é um time muito forte fisicamente, maduro, fez dois grandes jogos com o Cruzeiro na semifinal, e não deve ser diferente na final. É o encontro das duas equipes que melhor jogaram futebol na competição, provavelmente, ninguém chega à final sem mérito”, analisou.

Antes da final da Copa do Brasil, o Tricolor disputa a semifinal do Campeonato Paulista. Na primeira partida, sob forte chuva na Vila Belmiro e campo alagado, o São Paulo empatou em 0 a 0 e está a novo empate da finalíssima. A partida de volta acontece no Morumbi, neste domingo (20), às 18h, com entrada gratuita para os torcedores. Vale lembrar que, por determinação do Ministério Público, o jogo terá torcida única, com apenas torcedores do time do Morumbi entrando pelo portão 5.

Tanto para o clássico como para a final da Copa do Brasil, André Jardine pede aos torcedores do São Paulo que prestigiem os atletas de Cotia. Diante do Sport, na Ilha do Retiro, o Tricolor encarou a pressão de mais de oito mil torcedores rubro-negros.

“É um carinho importante que gostamos de receber. Quando jogamos decisões fora de casa, acabamos encontrando estádios com torcedores adversários apoiando, torcidas numerosas, e realmente esperamos essa resposta também da torcida do São Paulo. Nossa molecada está representando muito bem a camisa e merece esse apoio nessa hora importante”, finalizou.

 

Fonte: Site Oficial

2 comentários em “Jardine: “É um grupo que aprendeu a vencer e viciou”

  1. Esse Jardine, se respaldado seriamente pela diretoria, com contrato de treinador por pelo menos uma temporada, para o São Paulo, com certeza, vai ser melhor que qualquer outro treinador brasileiro em atividade. A diretoria só precisa tirar a venda dos olhos e assumir o risco junto com ele. Se o Marco Aurélio se comprometer a acompanhá-lo para lhe dar segurança perante, principalmente, ao elenco, vai despontar como um treinador muito acima da média. E o que é melhor: tem perfil ganhador, coisa que a grande maioria não tem!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*