Hudson deve voltar ao meio de campo

Volante de origem e contratado após ter se destacado no setor durante o Campeonato Paulista deste ano, Hudson ganhou mais oportunidades no Tricolor atuando na lateral direita. Pelas beiradas do campo, o camisa 25 ganhou a confiança do técnico Muricy Ramalho, agarrou a chance e se firmou no time são-paulino. Mas, com a suspensão de Souza – recebeu o terceiro amarelo no Campeonato Brasileiro, na vitória sobre o Palmeiras (2 x 0) -, o marcador poderá ser deslocado para o meio de campo.

Com a grande concorrência na posição, que ainda conta com Denilson e Maicon, Hudson soube esperar o seu momento e seguiu trabalhando firme no Centro de Treinamento da Barra Funda. No entanto, ciente de que poderá ganhar uma oportunidade ‘na sua área’, o meio-campista sabe que pode ser útil ao time. Completo, o volante possui características que podem ajudar o treinador na escalação do Tricolor.

No Estadual deste ano, que teve o Ituano como campeão, o marcador foi o jogador que mais desarmou. Foram 63 roubadas de bola em apenas 14 jogos (média de 4,5 por partida). Além disso, o jogador também chamou a atenção no campo de ataque. Mesmo atuando no setor de marcação, o volante balançou as redes quatro vezes no torneio.

“Encaro tudo isso da melhor maneira possível, porque é a minha posição de origem. O importante é manter a concentração, porque será mais um jogo decisivo para a gente. Temos que vencer para continuarmos com chances de brigar pelo título do Campeonato Brasileiro”, avaliou o camisa 25, que foi revelado justamente pelo Santos.

Após deixar a equipe santista no final de 2008, Hudson passou por diversos clubes e foi adquirindo experiência antes de reforçar o São Paulo. No currículo, o jogador acumula passagens por Santa Cruz, Ituano, Red Bull, Comercial, Oeste, Brasiliense e Botafogo-SP.

De acordo com o atleta, hoje com 26 anos, o tempo e período em outros clubes trouxeram mais maturidade para reforçar o Tricolor. “Posso dizer que mudou bastante coisa desde a minha época no Santos. Estou mais maduro. Lá, eu era muito novo. Então, não tinha a experiência e tranquilidade que tenho hoje”, finalizou o versátil jogador são-paulino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*