Hudson celebra lance inusitado e nega sorte: “Eu bati para o gol”

O volante Hudson acabou sendo um dos grandes nomes da vitória do São Paulo após empatar a partida diante do Oeste, no Morumbi, abrindo caminho para a vitória do Tricolor. O meio-campista, que acabou conseguindo o tento ao bater com a canela na bola e vê-la encobrir o goleiro Leandro, reconheceu que não esperava mandar no ângulo, mas assegurou que seu intuito era bater no gol desde o começo.

“Sorte não, eu queria bater para o gol (risos)”, disse o jogador, que disse ver uma chance de marcar daquela distância, quase no bico direito da área adversária, ao perceber que o goleiro estava mal posicionado. “A ideia era colocar por cima. Lógico que eu não esperava que ela fosse cair onde caiu, mas agora acho que não importa. Temos é que valorizar essa vitória conquistada dentro da nossa casa”, continuou.

Aplaudido na saída do campo pela boa performance, Hudson deixou de ser apenas um marcador a partir do momento em que o Oeste conseguiu abrir o placar. Percebendo que a torcida chiava devido à falta de criatividade, o técnico Edgardo Bauza liberou o atleta para chegar ao campo de ataque e capitalizou com o empate ainda nos primeiros minutos.

Mesmo feliz com o triunfo, o volante fez questão de tecer algumas críticas ao time. Para ele, mesmo ajudado pelo retorno ao estádio do Morumbi e a fragilidade do adversário, faltou aos tricolores ter mais precisão na hora de dar assistências e cruzamentos para os atacantes finalizarem, principalmente nas faltas.

“A gente pecou muito na bola parada. Das 7 que a gente teve, 6 bolas foram rasteiras no primeiro pau. Isso dificulta porque jogos podem ser decididos na bola parada”, concluiu Hudson, que marcou seu primeiro gol na temporada, seu terceiro com a camisa são-paulina.

Um comentário em “Hudson celebra lance inusitado e nega sorte: “Eu bati para o gol”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*