Há um ano no São Paulo, Lugano terá futuro analisado por Rogério Ceni

Muita gente pode não se lembrar, mas o dia 11 de janeiro de 2016 foi de alegria e esperança para o torcedor são-paulino. Depois de dez anos longe do clube, Lugano havia assinado o contrato com o Tricolor. Um ano depois, o que mudou na vida do veterano uruguaio e no São Paulo?

O zagueiro demorou um pouco até conseguir a forma ideal para ajudar o time dentro de campo. A estreia aconteceu só no dia 21 de fevereiro, em um Pacaembu com apenas 7.066 pessoas, na vitória por 1 a 0 sobre o Rio Claro, com gol de Rodrigo Caio e protesto contra Michel Bastos.

Além da questão física e das opções técnicas dos treinadores, o veterano uruguaio, de 36 anos, teve como adversário o momento conturbado do clube. Talvez, por tudo isso, seja possível explicar o fato de ele ter disputado 25 partidas das 70 que o time jogou na temporada passada.

No entanto, para a diretoria e a torcida, o saldo não foi negativo. Mesmo como zagueiro, ele marcou dois gols. Serviu também como uma figura importante dentro do elenco e para a torcida. “Ele sempre foi um líder positivo, ajudou muito nos momentos turbulentos”, destacou Rene Weber, o coordenador técnico do São Paulo em 2016.

No total, para mantê-lo no elenco, o clube investiu cerca de R$ 3 milhões (entre salários, luvas e premiações). Porém, há de se deduzir desse valor também o quanto o defensor reverteu com vendas de camisas (edições especiais e de jogo) e ações de marketing, como partida com torcedores, no fim do ano. Na ocasião, os fãs desembolsaram até R$ 2.988 para jogar com o ídolo.

De qualquer maneira, o futuro do jogador segue como um ponto de interrogação no Morumbi. O defensor tem contrato até 30 de junho deste ano. Por enquanto, ninguém no clube sabe ao certo se o beque vai querer renovar ou pendurar as chuteiras. Para pessoas próximas, ele já perguntou como funciona a vida pós a carreira de jogador e quais os passos devem ser dados para se tornar treinador.

Alguns, no entanto, duvidam que ele vá se aposentar ao fim deste contrato e acreditam que Lugano ficaria até o término do Brasileirão para ajudar o amigo Rogério Ceni no início da caminhada como técnico. O certo é que a decisão ficará por conta dos dois ídolos.

“O Lugano tem contrato com o São Paulo até 30 de junho. Aí, quem vai avaliar se ele renova ou não é o Rogério”, afirmou José Jacobson Neto, o diretor de futebol do clube.

 

Fonte: Uol

2 comentários em “Há um ano no São Paulo, Lugano terá futuro analisado por Rogério Ceni

  1. Fica o aprendizado para quem tanto queria sua volta, né? Lugano não jogou nada. As esperanças de que ele moralizasse o vestiário acabaram ainda em fevereiro, no jogo contra o The Strongest, quando ele divergiu do grupinho do Michel Bastos.
    Acho que ele é um sujeito legal e pode contribuir com o ambiente mesmo sem jogar. Desde que reduza seu salário, pode ficar na SP o tempo que quiser.

  2. Acredito que depois disso, pode-se encerrar a participação do mesmo no SP. Nota-se porém, que a presença dele como apoio técnico pode ser importante. Porém o mesmo ainda tem es´paços em clubes menores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*