Grupo político de Ataíde se incomoda com Leco e SP pode ter nova crise

Chegou ao fim nesta sexta-feira a trajetória de Ataíde Gil Guerreiro no departamento de futebol do São Paulo. Mas se a decisão do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, em afastar o agora ex-vice do cargo satisfez torcedores e boa parte dos conselheiros, dois grupos podem iniciar nova turbulência na política do clube.

Ataíde, que esteve por 23 meses na vice-presidência de futebol, é integrante do grupo Legião. Já Rubens Moreno, afastado do cargo de diretor de futebol, pertence ao Vanguarda. Os dois “partidos” demonstraram irritação com Leco por não terem sido avisados da decisão de tirar poder de seus representantes. Eles esperavam, ao menos, uma consulta sobre os sucessores na diretoria tricolor.

Pouco depois do anúncio da ida de Ataíde para a diretoria institucional, Leco confirmou Luiz Cunha para o cargo de vice de futebol. Cunha era diretor de futebol da base. Ele trabalhará com o diretor-executivo Gustavo Vieira.

– Luiz tem uma passagem vencedora por Cotia e ajudou a formar os garotos que, em pouco tempo, estarão rendendo enormes frutos dentro de campo atuando na equipe principal. Temos certeza de que suas qualidades serão fundamentais para formarmos pilares sólidos para o departamento – afirmou Leco, em entrevista ao site oficial.

Gustavo, aliás, também recebia pressão de conselheiros para ser demitido por Leco. O presidente, no entanto, decidiu bancá-lo para dar sequência ao planejamento traçado com o técnico Edgardo Bauza.

Na diretoria de relações institucionais, Ataíde perde força na cúpula, mas terá a oportunidade de lidar com assuntos mais próximos.

Depois de admitir em sua posse há dois anos que não entendia “nada de futebol”, o cartola teve o trabalho reconhecido ao fechar contrato de 2019 a 2024 com a Rede Globo para direitos de transmissão do São Paulo. Os valores, com luvas de R$ 60 milhões, foram elogiados até mesmo pela oposição. Para a torcida, a falta de títulos prevaleceu.

 

Fonte: Uol

Nota do PP: não dá para aceitar um grupo político, seja este ou aquele, não importa, que esteja mais preocupado em manter seu status do que com a instituição. Isso é ridículo.

10 comentários em “Grupo político de Ataíde se incomoda com Leco e SP pode ter nova crise

  1. Pelo valor do salário que recebe, maior do que muitos CEOs de grandes empresas, acho que deve haver “algum esquema” ao redor do Gustavo. Só isto, a meu ver, justifica a continuação dele no cargo fazendo a “meleca” que ele faz. O presidente falar que o manteve para dar continuidade ao planejamento é dar um soco na boca do estômago dos são-paulinos que entendem alguma coisa de futebol e de todos que conhecem o que é um planejamento e como deve ser acompanhado. O “aportuguesamento” do tricolor continua firme e forte pelos lados do Morumbi e quem continuar acompanhando a novela verá que, caso o mesmo grupo continue mandando após as eleições do ano que vem, seu “the end” não vai demorar…

  2. Paulo Pontes, bom dia.
    É por isso que o São Paulo FC esta nessa draga, os caras só pensam neles, o São Paulo FC que se dane.
    A politica do São Paulo FC, esta parecendo a politica do país, só tem ladrão no poder.

  3. quem estive com raiva ou saudade do Gil guerreiro va embora com ele o soberano nao precisa de gente como vocês

    qual a desculpa de moro para não prender lula ? sera que está com medo ?

    pra sempre soberano

  4. Três coisas a considerar:
    – A primeira, essa mesma que já foi dita: que grupo escroto. Deveriam reclamar com o bostão do Ataíde, que perdeu o cargo por incompetência;
    – Isso dá ideia do que é a política do clube. Um lugar que, por definição, deveria ser uma comunidade unida por valores comuns. São uns bostões.
    – A terceira e pior é que se trata de uma mudança para deixar tudo como está. Ou seja, não mudar nada. Leio em várias fontes que o novo diretor é um “apaixonado” ou um “fanático” pelo São Paulo. Para mim, esse é o pior atributo possível. Eu gostaria de ver um profissional frio, isento e capaz de tomar decisões técnicas e gerenciais complexas, usando para isso seu conhecimento adquirido por experiência e estudo. Amadores são só isso: amadores. Um bostão é esse novo diretor. Um novo Ataíde.
    Aliás, o São Paulo se supera: agora já tem seu Cunha.
    Parabéns, Leco, seu bostão.

  5. Com quase 50% de não são paulinos como sócios fico imaginando como são formados estes grupos, provavelmente por alas como: “gambas da bocha”, ” porcos da piscina”, “baleias da sauna”, mas todas com um único lema – “vamos nos dar bem e o resto que se f……”.
    Eles querem é que se troque jogadores, isso é que dá dinheiro, comissão, troca de favores, apresentação de amigos empresários e tantas outras coisas que só estão levando o São Paulo para o fundo do poço.
    Caro Paulo Pontes, se não se cuidarem, os são paulinos, em pouco tempo, serão minoria e aí a coisa vai ficar bem pior.
    Abraço e grato por sua luta.

  6. PP, eu pergunto para que servem os egrégios Conselhos Deliberativos nos clubes, me parece que tem a mesma função da Câmara Federal e do Senado, ou seja só para politicalhas, negociatas, e propinoduto , ta na hora dos clubes terem um presidente e diretores remunerados, se NÃO tiverem resultados demita-se todos e coloquem outrros mais eficientes, e se dizem sãopaulinos ainda mas estão colocando seus interesses( na minha humilde opinião excusos)acima do que importa realmente o São Paulo Futebol Clube, portanto concordo plenamente com voce

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*