Grupo político de Ataíde no São Paulo critica condução da saída de dirigente

A condução da saída de Ataíde Gil Guerreiro da vice-presidência de futebol do São Paulo incomodou a “Legião”, grupo político do dirigente. Um dos coordenadores, Carlos Belmonte Sobrinho, diz que a chapa continua apoiando a administração do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, mas gostaria de ter sido comunicada antes da decisão. Eles também querem uma reunião com o mandatário para discutir o assunto nesta semana.

– O grupo respeita a decisão do presidente e se mantém na base de sustentação, mas não ignora que perdeu uma vice presidência e isso incomoda os conselheiros do grupo, mas temos certeza que isso pode ser solucionado. A coordenação da Legião gostaria de ter sido comunicada com antecedência da decisão do presidente, mesmo sabendo que ela cabe a ele. Vamos marcar uma reunião com o presidente para discutirmos o posicionamento do grupo – afirmou Belmonte.

A Legião tem 20 conselheiros, dos quais parte era favorável à saída de Ataíde por conta dos resultados do futebol, mas não sem antes ser avisada pela diretoria do clube. Agora, ele cuidará da diretoria de relações institucionais. Rubens Moreno, antes diretor de futebol, foi substituído por Luiz Cunha, que exercia a mesma função nas categorias de base. Rubens foi convidado a seguir no clube em outra posição, mas ficará fora.

Nesta segunda-feira, Leco apresentará Luiz Cunha como novo diretor e Ataíde vai se despedir oficialmente do cargo. No último sábado, ele foi ao CT da Barra Funda durante o treino fechado para dar adeus aos jogadores e foi aplaudido.

Triste por não ter obtido os resultados esperados, Ataíde esperava que o time pudesse ter desempenho melhor neste ano em relação a 2015. Mas a leitura interna era de que algo precisava ser mudado diante das respostas ruins dentro de campo do time, ameaçado de eliminação na fase de grupos da Taça Libertadores. A troca, no entanto, não vai afetar o técnico Bauza, prestigiado com a direção para seguir seu trabalho.

Em virtude do andamento das competições, o São Paulo não fará mudanças imediatas no elenco. Mas o desejo a médio prazo é de trocar jogadores que estão decepcionando por falta de comprometimento.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*