Goleiro líder, baixa na zaga e volta de ídolos: o River que desafia o São Paulo

É jogo de Copa! Atual campeão da Libertadores, o River Plate entra em campo nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), não só para defender o título. Cada partida vencida na competição continental é parte da superação de um trauma, e contra o São Paulo não será diferente. Saiba quais são as peculiaridades do time argentino nesta edição.

O GloboEsporte.com conversou com o jornalista Diego Borinsky, do El Gráfico, que revelou: o fato de ter conquistado a América em 2015 não tira o peso sobre a equipe comandada por Marcelo Gallardo. Por outro lado, os quatro títulos internacionais (Sul-Americana, Recopa, Libertadores e Suruga) conquistados em dois anos transformaram o atual elenco.

– O ponto forte é a personalidade. A equipe tem muita garra, principalmente nos jogos da Copa (Libertadores). Para o River, a competição é um trauma histórico. É a equipe argentina que mais disputou (30 participações) e ganhou apenas três vezes. Eles apostam todas as fichas – revelou o jornalista.

TIME CAMPEÃO

Marcelo Barovero e Fernando Cavenaghi River Plate Libertadores - AP (Foto: AP)Fernando Cavenaghi (à direita) foi um dos campeões que deixaram o River Plate (Foto: AP)

O River Plate defende o título continental. A partida desta quinta, aliás, é a primeira pela Taça Libertadores desde a vitória, por 3 a 0, sobre o Tigres-MEX, na final do ano passado. Em relação ao time daquela campanha, quatro jogadores já não defendem mais os Millonarios.

O zagueiro Ramiro Funes Mori se transferiu ao Everton, da Inglaterra. Os meio-campistas Carlos Sanchez e Matías Kranevitter defendem o Monterrey-MEX e o Atlético de Madrid-ESP, respectivamente. Já o experiente Fernando Cavenaghi está no APOEL, do Chipre.

QUEM JOGA?

Maidana Cruzeiro River Plate (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)Maidana é desfalque do River Plate nesta quinta-feira (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

Gallardo fez mistério em relação ao time que enfrenta o São Paulo nesta quinta. Após o empate sem gols no Superclássico com o Boca Juniors, no último domingo, o treinador fechou os treinamentos e não deu pistas se haverá mudanças na equipe.

A principal dúvida é no setor defensivo. Titular absoluto, Jonathan Maidana está lesionado. Gallardo tem três opções: deslocar o lateral Mercado para o meio da zaga, recuar o experiente volante Ponzio ou apostar no jovem zagueiro Leandro Vega.

É SELEÇÃO!

Apesar dos problemas na escalação, a torcida do River Plate tem motivos de sobra para confiar no setor defensivo. Na última lista de convocados da seleção da Argentina, Tata Martino confirmou a presença dos laterais Gabriel Mercado e Leonel Vangioni. A dupla é apontada por Diego Borinsky como um dos pontos fortes do time.

– Mercado e Vangione foram convocados pelo Martino para os jogos das Eliminatórias. São jogadores de alto nível. Os atacantes são muito bons, Mora e Helario. Pisculichi é bom armador, mas está fora do jogo, e o River perde muito nesse setor – explicou.

BONS FILHOS

D'Alessandro treino River Plate (Foto: Divulgação)Lucho González e D’Alessandro deixaram a torcida do River Plate ainda mais eufórica (Foto: Divulgação)

Eufórica com o retrospecto recente do clube em competições internacionais, a torcida do River Plate também vem celebrando o retorno de ídolos. No ano passado, o volante Lucho González chegou para ajudar os Millonarios na campanha do título da Libertadores.

No início deste ano, a aposta da equipe comandada por Marcelo Gallardo, que também teve passagem marcante como jogador, foi a volta do meia Andrés D’Alessandro, após oito temporadas no Internacional.

O armador, aliás, teve um início conturbado, se lesionou em seu primeiro jogo no Monumental de Nuñez e só voltou a ficar à disposição nesta semana. D’Alessandro tem condições de jogar 30 minutos. Lucho González pode ser utilizado desde o início da partida.

SINAL VERDE

Barovero, Tigres x River Plate (Foto: Agência AP)Barovero é ídolo da torcida (Foto: Agência AP)

A torcida do River Plate promete pintar o Monumental de Nuñez de verde nesta quinta. A cor não tem relação aparente com o clube de Buenos Aires, mas a ação é para evitar a saída de um dos principais ídolos do atual elenco.

Há quatro anos vestindo a camisa número 1, Marcelo Barovero tem contrato até junho deste ano e pode optar por defender outro clube. Para agilizar a renovação com o atleta, a torcida já iniciou a mobilização nas redes sociais.

– Barovero é fundamental, é uma das colunas da equipe – destacou Borinsky.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Goleiro líder, baixa na zaga e volta de ídolos: o River que desafia o São Paulo

  1. QUANDO O ADVERSARIO SUBSTIMA OUTRO ELE NAO SABE OQ VAI ACONTECER E’ NESSA HORA Q O TIME CRESCE E ATE EMBALA VAMOS TORSER PARA IRA DO TRICOLOR ACORDAR O SOBERANO ESPERAMOS REAC,AO ,COMPETENCIA CLARO VENCER NEN Q SEJA 1/2 A 0 OU SEJA MEIO A ZERO IGUAL A 1×0!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*