Futebol no sangue: conheça a trajetória de Éder Militão

Ao escalar o Tricolor para o duelo com o Cruzeiro (1 x 0) no último final de semana, pela rodada de abertura do Campeonato Brasileiro de 2017, o técnico Rogério Ceni promoveu a estreia do jovem Éder Militão no time principal. Atleta do São Paulo desde os 13 anos de idade, quando chegou ao CFA Laudo Natel, o camisa 13 deixou boa impressão no Mineirão e recebeu elogios do comandante.

“Acho que foi uma boa estreia, apesar do resultado negativo. Fiquei um pouco ansioso antes do jogo, mas depois passou. O Lugano e outros companheiros me passaram confiança e fiquei mais tranquilo. Fiz o simples, segui as orientações do Rogério e acredito que deixei uma boa impressão. Agora estou mais confiante, porque senti o primeiro jogo e sei o que precisa ser feito daqui para frente”, avaliou.

Versátil no sistema defensivo, assim como Rodrigo Caio, o jogador se destacou durante toda a sua trajetória na base ao desempenhar duas funções táticas: zagueiro e volante. “Acho importante ter esta variação, sendo na zaga ou no meio de campo. Gosto das duas posições, alternei bastante na base durante a minha passagem pelo CFA e aprendi muito com esta experiência”, afirmou Militão, que tem o futebol no sangue.

Filho do ex-jogador Valdo, lateral-direito que começou profissionalmente no Comercial-SP e passou pelo Corinthians, onde conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil em 1995, o atleta tricolor cresceu com o futebol presente em sua vida. “Após parar de jogar, meu pai foi trabalhar em uma escola de futebol na minha cidade, Sertãozinho. Meu irmão também foi jogador, era lateral-esquerdo do Marília, então sempre tive contato com o futebol”, revelou o zagueiro, que emendou.

“Sempre joguei bola na infância, e as coisas aconteceram naturalmente. Como tinha tranquilidade na saída de bola, também jogava como volante. E foi assim que passei nos testes para entrar nas categorias de base do clube. A minha formação no CFA, antes de chegar ao CT da Barra Funda, foi fundamental para que esta oportunidade com o Rogério fosse possível”, finalizou Militão.

Promovido por Rogério Ceni recentemente, o atleta já havia integrado o elenco profissional entre janeiro e março de 2016, com Edgardo Bauza. O defensor tem títulos nas categorias de base do clube e pela Seleção Brasileira: Copa RS Sub-17 (2015), Campeonato Paulista Sub-17 (2015), Torneio de Suwon Sub-17 pela Seleção Brasileira (2015), Campeonato Paulista Sub-20 (2016) e Copa do Brasil Sub-20 (2016).

 

Fonte: Site Oficial

Um comentário em “Futebol no sangue: conheça a trajetória de Éder Militão

  1. Kd os comentários? Só comentam quando é coisa ruim? vão se … bando de seca pimenteira, torcedores do contra. Para sempre São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*