Fator Profeta: sem gols e passes de Hernanes, São Paulo seria penúltimo

A chegada do meia Hernanes mudou os rumos do São Paulo no Campeonato Brasileiro. Sua importância pode ser medida pelos números, que impressionam. Desde que retornou ao clube, em julho, o Profeta disputou 16 jogos, marcou nove gols e deu três assistências. É o artilheiro do time no Nacional, mas não só. Para se ter uma ideia, sem essa participação o Tricolor teria 12 pontos a menos e, ao invés de estar brigando por vaga na Libertadores, seria o penúltimo colocado, agonizando na zona do rebaixamento.

O São Paulo está com 43 pontos, na 9ª colocação no Brasileiro. Sem os 12 pontos da participação direta de Hernanes, estaria com 31, à frente apenas do lanterna Atlético-GO, que tem 27. Seriam quatro pontos atrás do Sport, o 16º colocado, primeiro fora do Z4. Um drama.

Contratado por empréstimo do Herbei Fortune (CHI), Hernanes reestreou pelo São Paulo marcando um gol na vitória por 4 a 3 sobre o Botafogo no Engenhão, no dia 29 de julho. O duelo foi válido pela 17ª rodada do Brasileiro e, naquela ocasião, o Tricolor ainda estava na zona do rebaixamento.

Desde então, Hernanes marcou contra Bahia (1×2), Cruzeiro, duas vezes e uma assistência (3×2), Avaí (1×1), Palmeiras (2×4), Ponte Preta (2×2), Flamengo (2×0) e Atlético-GO (1×0), além de duas assistências contra o Santos (2×1). Ou seja, sem essa participação direta, em tese, seriam menos dois pontos contra o Botafogo, três contra o Cruzeiro, um contra o Avaí, um contra a Ponte, três contra o Santos e dois contra o Atlético-GO.

Além dessa contribuição para a saída do time da zona do perigo, o desempenho de Hernanes faz o time sonhar com algo maior, já que entrou de vez na briga por vaga na Libertadores. Hoje, o São Paulo. com 43 pontos, está a quatro do Flamengo, o 7º, primeiro da zona de Liberta. Isso sem contar que existe a possibilidade do G7 se tornar G9, caso Grêmio vença a Libertadores e o Flamengo, a Copa-Sul-Americana. E a vida estaria muito mais facilitada se fosse computado apenas o aproveitamento desde que o Profeta chegou.

Em 16 jogos com o meia, que ainda não foi desfalque, o São Paulo obteve oito vitórias, cinco derrotas e três empates. Conquistou 27 pontos de 48 possíveis, aproveitamento de 56,2%. Essa porcentagem hoje o colocaria na 5ª colocação do Brasileiro, atrás do Corinthians (64,6%), Santos (58,3%), Grêmio e Palmeiras (56,3%).

Toda essa relevância faz com que o São Paulo tenha mais do que certeza de que acertou na volta do ídolo e já de pensar em mantê-lo por mais tempo. Hernanes está emprestado até julho do ano que vem. Ele tem mais dois anos de contrato na China. O Tricolor paga cerca de R$ 500 mil mensais a ele de salário, cuja maior parte é bancada pelo Herbei Fortune.

 

Fonte: Lance

2 comentários em “Fator Profeta: sem gols e passes de Hernanes, São Paulo seria penúltimo

  1. Afirmo veementemente que se não fosse o Hernanes seríamos rebaixados, aliás foi um nome que sempre sugeri aqui, desde que foi para a China, para o ano que vem não boto muita fé no Dorival, o torcida esquece até o jogo contra o Fluminense o time não engrenava mesmo tendo muito tempo para treinar, mesmo que o time consiga ir pra libertadores, o mérito é da torcida, porque não podemos esquecer o esforço que essa diretoria fez pra nos rebaixar, o ano que vem precisamos de mudanças no futebol, já que a múmia Leco não sai, eu contrataria o Cuca, mas para trabalhar com uma salário compatível, se não continua com o Dorival.

  2. Por isso que eu falo, a maior prioridade do São Paulo para o ano que vem é contratar em definitivo o Hernandes. Muito melhor que muitos que ventilam como contratações para o ano que vem. O cara é craque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*