Fabuloso perde pênalti e São Paulo é derrotado no Engenhão

Um Flamengo pressionado pela proximidade da zona de rebaixamento e um São Paulo querendo se garantir ainda mais no G4, ingredientes que fizeram com que todos imaginassem que seria um bom jogo na tarde deste domingo, no Engenhão. E realmente foi! Porém, engana-se quem acha que o mais bem colocado venceu. Com o apoio da torcida, o time rubro-negro saiu de campo com o triunfo por 1 a 0 e respirou aliviado ao ver a possibilidade de queda mais longe.

O zagueiro González foi o autor do gol que garantiu os três pontos para o time da Gávea, que chegou aos 40 pontos, e quebrou uma sequência de cinco jogos sem vitória. Já o São Paulo não chega a entrar em desespero, mas terá de torcer para que o Vasco não vença no complemento da rodada para que o time cruz-maltino não encoste no G4 novamente.

O jogo começou tão quente quanto a temperatura de Engenho de Dentro, bairro onde fica o Engenhão, em que os termômetros marcavam aproximadamente 40 graus. O Flamengo, com apoio da torcida, iniciou melhor e pressionando o São Paulo. A equipe de Dorival Junior explorava bem as laterais, principalmente o lado direito, e fazia a defesa adversária trabalhar. O Tricolor paulista, por sua vez, encaixava bem os ataques e em quase todas as vezes que chegou próximo ao gol de Felipe, ficou próximo de abrir o placar.

Com Love e Liedson bem marcados, o time rubro-negro passou a apostar em arremates de longa distância, foi assim com Renato e Wellington Silva, mas Rogério Ceni conseguiu evitar. Do outro lado, o trio ofensivo formado por Luis Fabiano, Lucas e Osvaldo infernizava a zaga. Luis Fabiano foi derrubado uma vez e o jogo seguiu, Lucas outra vez, e nada a marcar. Até que Denílson recebeu lançamento longo e foi atropelado dentro da área, aos 28 minutos. Pênalti! Luis Fabiano ajeitou na marca da cal e os rubro-negros ovacionaram o goleiro Felipe cantando que ele era o melhor goleiro do Brasil. E deu resultado! O camisa 1 caiu no canto certo e fez a defesa, para a explosão do Engenhão. Os são-paulinos ainda apoiaram o camisa 9 e gritaram seu nome.

Chances para cá, chances para lá, uma com Lucas, em que a bola caprichosamente foi para fora, mas no primeiro tempo o placar não foi modificado.

Na volta para o segundo tempo, provocação da torcida são-paulina, que gritou “ão ão ão… Segunda Divisão”, em alusão à situação complicada do Flamengo no campeonato, próximo à zona de rebaixamento.

Apesar da lembrança de que os times brigam por objetivos diferentes neste Brasileiro, o equilíbrio permaneceu. Pelo Tricolor, Luis Fabiano, uma das esperanças do torcedor, deixou o campo. No Flamengo, Adryan, uma das esperanças do torcedor, entrou. Enquanto o São Paulo perdeu, talvez, a grande referência no ataque, o Flamengo ganhou movimentação no meio de campo.

Lembra-se de quando foi escrito que o jogo nem parecia entre equipes com objetivos distintos na tabela? Pois é. Love sofreu falta, e justamente o jovem Adryan cobrou para González, de cabeça, aos 32 minutos, abrir o placar e fazer com que o zoação adversária sobre a Segunda Divisão ficasse mais longe da Gávea.

O gol parece ter desestabilizado o time paulista, que passou a mostrar erros primários de passe e saída de bola. O Flamengo, que não tinha nada a ver com isso, quase ampliou, com Love, de cabeça. A partir daí, parecia estar mais fácil para os comandados de Dorival Junior ampliarem que efetivamente para o São Paulo empatar. Não aconteceu nem uma coisa nem outra e o Flamengo conseguiu uma importante vitória na luta para não cair.

Se ainda havia apreensão entre torcedores e jogadores quanto a um possível rebaixamento, esses, com certeza, deixaram o Engenhão mais aliviados. Já os são-paulinos, que poderiam ficar ainda mais tranquilos na briga por uma vaga na Libertadores, desperdiçaram a oportunidade e agora secam o Vasco, que tem cinco pontos a menos e ainda não atuou nesta rodada.

Agora com 40 pontos, oito a mais que o Palmeiras, primeiro na zona de descenso, o Flamengo vai encarar o Atlético-MG, no dia 31, fora de casa. O São Paulo tem pela frente o Sport, no próximo sábado, na Ilha do Retiro.

A conclusão é que em um domingo de muito calor no Rio de Janeiro, os torcedores do Flamengo ficaram com a cabeça muito mais fresca.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 1 x 0 SÃO PAULO

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 21/10/2012 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Auxiliares: Autemir Haussmann e Alessandro Rocha de Matos
Renda/público: R$ 239.665 / 21.632 pessoas
Cartões amarelos: Jadson, Wellington (SAO); Amaral (FLA)
Cartões vermelhos: não houve
Gol: González 26’/2ºT (1-0)

FLAMENGO: Felipe, Wellington Silva, Renato Santos, González e Ramon; Aírton (Ibson – intervalo), Amaral, Renato e Wellington Bruno (Adryan – 13’/2ºT); Vágner Love e Liédson (Hernane – 18’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortês; Wellington (Cícero – 32’/2ºT), Denílson, Lucas e Jadson (Willian José – 18’/2ºT); Osvaldo e Luis Fabiano (Douglas – intervalo). Técnico: Ney Franco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*