Fabuloso e Chulapa: amizade começou depois de vitória sobre o Fluminense

Luis Fabiano tem neste domingo mais uma chance de se tornar o maior artilheiro da história do São Paulo em Campeonatos Brasileiros. Com 82 gols, ele está empatado com Serginho Chulapa, que torce para ver seu recorde ser quebrado. Ainda mais pelo jogo ser contra um adversário especial: o Fluminense.

Em partida válida pelo Brasileirão de 2003, o Fabuloso marcou um gol e garantiu a vitória são-paulina sobre o mesmo rival. Chulapa estava no Morumbi com seu filho. Depois do jogo, os dois foram ao vestiário e Luis Fabiano presentou Serginho Chulapinha, que tinha 11 anos na época, com a camisa que usou naquele confronto.

O fato é lembrado com carinho pelo maior artilheiro do São Paulo (242 gols). Serginho, que defendeu o Tricolor entre 1973 e 1982, considera o atual camisa 9 seu amigo.

– Depois do que ele fez pelo meu filho, eu torço muito pelo sucesso de Luis Fabiano. E foi justamente em um jogo contra o Fluminense, era uma quarta-feira à noite no Morumbi. E agora é de novo contra o Fluminense. Eu torço para ele, que é meu amigo, vou ficar feliz se isso acontecer. Recordes foram feitos para serem quebrados. Não só pelo Brasileirão, mas quem sabe também ele não consegue me passar na artilharia da história do São Paulo? – declarou Serginho, que tem 89 gols a mais do que o Fabuloso.

Questionado sobre o ex-jogador, hoje com 58 anos, Fabuloso disse que o estilo de jogo é diferente, mas o temperamento explosivo é parecido entre os dois goleadores.

Ausente da partida contra a Universidad de Chile porque estava com dores musculares, Luis Fabiano retorna ao ataque. E, além de poder superar Serginho Chulapa, ele pode se igualar com Fred, na artilharia deste Brasileirão. O atacante do Fluminense tem 16, um a mais do que o são-paulino.

O jogo na memória de Serginho Chulapa

São Paulo 1×0 Fluminense
No dia 5 de novembro de 2003, São Paulo e Fluminense se enfrentaram pelo Brasileirão e Luis Fabiano fez o gol da vitória por 1 a 0 já nos acréscimos da segunda etapa. O técnico da equipe era Roberto Rojas, Rogério Ceni estava no gol e Lugano era um dos defensores. Kleber, hoje no Grêmio, formou dupla de ataque com Fabuloso no duelo, que teve menos de 5 mil pagantes.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*