Emerson x Luis Fabiano: duelo por marcas particulares no Majestoso

Emerson e Luis Fabiano são as principais novidades de Corinthians e São Paulo para o clássico deste domingo, no Pacaembu. Apontados como referências nos dois clubes, ambos voltam a campo depois de um período no departamento médico e já se deparam com marcas a bater.

De um lado, apesar de conhecido por fazer gols em jogos decisivos, Sheik não balançou as redes do Tricolor desde que iniciou sua trajetória com a camisa alvinegra. Do outro, Luis Fabiano nem sequer enfrentou o Timão nesta sua nova passagem pelo clube do Morumbi.

No retorno ao São Paulo, o atacante desembarcou no Brasil justamente no dia do centésimo gol de Rogério Ceni contra o Corinthians, mas as lesões o impediram de participar dos duelos seguintes diante do rival. Ainda assim, contabilizando suas duas primeiras passagens pelo Morumbi, o camisa 9 soma quatro gols em cinco jogos contra o Alvinegro.

Luis Fabiano não entra em campo pelo São Paulo há seis partidas, em função de um estiramento na coxa esquerda. Apesar dos problemas clínicos, o atleta é o artilheiro do Tricolor na temporada, com 20 gols, e o técnico Ney Franco não teve dúvidas em garantir a sua escalação.

“O Luis Fabiano vai jogar o tempo todo. Ele foi liberado e nós estamos nessa expectativa. Mas o jogo requer cuidados e vamos conversar com ele após o primeiro tempo para saber qual é a sua situação. Caso ele sinta a parte física ou clínica, nós optaremos pela substituição. Se não tiver problema, ele segue na partida, pois tem oito jogos no Brasileiro e já marcou sete gols”, ponderou o treinador.

Arte GE.Net sobre fotos de Fernando Dantas e Sergio Barzaghi

Emerson e Luis Fabiano voltam a jogar depois de período entregues ao departamento médico de seus clubes

Do outro lado, Emerson também ficou fora do Corinthians em uma sequência de seis compromissos, já que fez tratamento de um problema crônico no tornozelo esquerdo. Formado nas categorias de base do rival tricolor, tenta comprovar sua fama de artilheiro dos gols decisivos.

 

Autor do tento solitário contra o Santos, na Vila Belmiro, pela semifinal da Copa Libertadores, o jogador fez melhor na decisão do torneio, quando balançou as redes duas vezes do Boca Juniors, no Pacaembu, e decretou o título inédito de seu time.

Porém, desde que iniciou sua trajetória pelo time de Parque São Jorge, Emerson ainda não conseguiu vazar Rogério Ceni. Mas foram poucas as oportunidades. Seu primeiro Majestoso aconteceu na goleada corintiana por 5 a 0, em 26 de junho do ano passado. Como havia acabado de chegar, o atacante só foi colocado por Tite nos minutos finais e, se não fez gol, contentou-se em mandar a bola por três vezes entre as pernas dos adversários.

Os lances irritaram os são-paulinos, que caçaram o Sheik em campo, motivando ainda o Corinthians a lançar uma provocação em seu site oficial a respeito das “três canetas”. No segundo turno do Brasileirão de 2011, o atleta foi titular, mas não conseguiu impedir o empate por 0 a 0. Já no Paulistão deste ano, acabou poupado pelo técnico Tite, que priorizava a Libertadores.

Depois de ter ficado fora do primeiro treino da semana do Corinthians, por ter sido liberado para resolver problemas particulares no Rio de Janeiro, o camisa 11 foi blindado durante a semana e evitou polêmicas, contudo ganhou muitos elogios de seus colegas de clube.

“É um grande jogador, que fez gols importantes aqui e no decorrer da carreira”, analisou o goleiro Cássio. “Ele está normal, dando risada e alegre, do jeito dele. Fica para o Tite saber se vai optar por ele ou não”, completou, cauteloso, mas ciente de que o atacante não fica fora do Majestoso.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*