‘Em paz’, São Paulo inicia decisão contra o Nacional pela Sul-Americana

Sai a tensão e o clima de guerra de Guayaquil, entra a receptividade familiar de Medellín. Se contra o Emelec (EQU), nas quartas de final da Copa Sul-Americana, o São Paulo reclamou dos imprevistos impostos pelo adversário, contra o Atlético Nacional (COL), nas semifinais, acontece o oposto. Muricy Ramalho se sente em casa, de tantas vezes que já atuou por lá e quer passar essa energia para o grupo.

– Não sei se já fui umas dez vezes para lá, mas é um dos melhores lugares. O campo não tem alambrado, é baixinho, parece que estamos na Europa. É um dos melhores lugares para se jogar. Sempre fui bem tratado, a torcida torce muito, mas não é agressiva. São sempre educados, um povo diferente – afirmou Muricy, antes de embarcar para a Colômbia.

Muricy se refere à estrutura do Atanasio Girardot, estádio que recebe o São Paulo na noite desta quarta-feira. A estrutura do palco não conta divisões entre as arquibancadas e o campo. Não há nada que impeça uma invasão dos torcedores, mas há tempos os colombianos não registram isso. O próprio Tricolor atestou recentemente.

As duas equipes reeditam duelo das quartas de final da competição do ano passado. Após vencer o primeiro jogo por 3 a 2, no Morumbi, o São Paulo avançou com empate em 0 a 0 em Medellín. Alguns jogadores que estiveram em campo ano passado seguem no mesmo e tiveram a diferente experiência.

O Tricolor jogará embalado pela vitória no clássico sobre o Palmeiras, no último domingo, por 2 a 0, e levou seus principais jogadores, mesmo ainda tendo chances de conquistar o Campeonato Brasileiro. A escalação deve ser mantida. A dúvida fica por conta do aproveitamento do lateral-esquerdo Alvaro Pereira, que chegará à cidade apenas nesta quarta, após defender o Uruguai em amistoso contra o Chile, na noite desta terça-feira, em Santiago.

Rogério Ceni, Michel Bastos, Kaká, Ganso, Luis Fabiano, Alan Kardec, Alexandre Pato, todos viajaram. O goleiro e capitão, aliás, faz seus últimos jogos na carreira e vai se despedir de Medellín. Pode ser o último jogo internacional também, se o Tricolor não passar de fase. A volta será quarta-feira da semana que vem, no Morumbi.

Os colombianos jogam desfalcados do lateral-esquerdo Boccanegra e o meia Mejia, destaques do time. Eles estão com a seleção colombiana em amistosos e não foram liberados. O técnico Juan Carlos Osorio, o mesmo do ano passado, fez mistério, fechou o treino e não divulgou o time. Osório é um velho conhecido do São Paulo. Em 2010, ele era o técnico do Once Caldas (COL), quando o Tricolor sofreu a primeira derrota num jogo em que Rogério Ceni marcou gol. A virada por 2 a 1 veio após o goleiro marcar o tento que o isolou na artilharia do clube na Libertadores, com 11 gols.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO NACIONAL (COL) X SÃO PAULO

Data-Hora: 19/11/2014, 22h (Horário de Brasília)
Local: Atanasio Girardot, em Medellín (COL)
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Auxiliares: Carlos Pastorino (URU) e Gabriel Popovits (URU)

ATLÉTICO NACIONAL: Franco Armani; Francisco Nájera, Alexis Henríquez, Farid Díaz, Elkin Calle; Sebastián Pérez, Alejandro Bernal, Edwin Cardona, Wilder Guisao; Luis Carlos Ruiz y Sherman Cárdenas. Técnico: Juan Carlos Osorio

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Hudson, Rafael Toloi, Edson Silva e Michel Bastos (Alvaro Pereira); Denilson, Souza, Ganso e Kaká; Alan Kardec e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*