Elogiado por Jardine, Nenê tem boa estreia e pode ser testado com Hernanes

Nenê começou jogando a partida contra o Mirassol no último sábado (19), que terminou com vitória por 4 a 1 do São Paulo na estreia no Campeonato Paulista, porque Hernanes não foi regularizado a tempo. A princípio, na cabeça do técnico André Jardine, o camisa 10 será reserva do ídolo recém-contratado. Mas isso não quer dizer que ele está sem espaço. Pelo contrário: com sua atuação elogiada, o meia de 37 anos pode até ser testado ao lado de Hernanes em breve.

Diante do Mirassol, Nenê foi muito bem. Jogando como um meia centralizado, sua posição preferida, distribuiu bons passes, deu assistências para os gols de Anderson Martins e Reinaldo e ainda ajudou na marcação, dando combate no meio-campo e levantando a torcida. Ficou em campo até o fim, mesmo com o placar elástico dando tranquilidade ao São Paulo no segundo tempo.

“É uma boa oportunidade de elogiar o Nenê”, disse Jardine. “É o tipo de dor de cabeça boa, um elenco forte. Jogadores de alto nível, os dois são. Cabe a mim encontrar um momento de tornar o São Paulo competitivo e encaixar os melhores jogadores, o que não é tão fácil. Mas esse é o trabalho que eu vou ter a partir de agora. É pensar jogo a jogo e premiar quem está no melhor momento”.

A estreia de Hernanes deve mandar Nenê para o banco na próxima rodada, quinta-feira (24), diante do Novorizontino. Apesar de poder jogar como segundo volante, Hernanes prefere atuar na mesma posição do camisa 10, mais adiantado e centralizado atrás do centroavante. Em jogos futuros, porém, ver os dois juntos no meio-campo tricolor é uma possibilidade real.

“Hernanes já jogou algumas vezes como segundo volante, mas ele prefere jogar como um terceiro homem de meio-campo, um pouco próximo do ataque. Tem poder de finalização acima de média, com as duas pernas e cabeceio, mas ele também está disposto a ajudar. Vai caber a mim encontrar um sistema que o privilegie. Acho que em alguns momentos pode jogar mais por trás, tem qualidade para isso. Vai depender do jogo”, avaliou Jardine.

No ano passado, Nenê protagonizou um episódio incômodo ao deixar o estádio antes dos demais jogadores após um empate com o Flamengo, no Morumbi, no qual não foi utilizado por Diego Aguirre. Ele amargou uma sequência no banco com o treinador uruguaio, que foi demitido pouco depois daquele jogo após uma série de maus resultados. Posteriormente, o meia negou qualquer problema com o técnico e se disse chateado com sua saída.

O Fluminense tentou contratar Nenê neste início de ano, mas até agora, nem o jogador e nem o São Paulo se mostraram inclinados a topar a transferência. Jardine já disse que conta com o meia para 2019 e elogiou também sua liderança no vestiário.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.