Dúvidas no meio e no ataque: como Cuca deve repor baixas no São Paulo

Dois oito desfalques do São Paulo para enfrentar o Internacional, neste sábado, no Beira-Rio, sete são do meio ou do ataque, o que torna a vida do técnico Cuca mais complicada para montar o time para um jogo importante para as pretensões do clube no Brasileirão. Durante os treinos da semana, ele indicou que não devem mudar apenas nomes, mas também a estrutura da equipe.

As ausências mais sentidas, sem dúvidas, serão as de Daniel Alves e de Antony. Evidentemente que sem Pato, Pablo, Toró e Hernanes a montagem também fica dificultada, mas são desfalques que já estavam sendo supridos anteriormente, até que apareceram novos problemas entre os titulares por conta das convocações para as seleções brasileiras.

No treinamento da última quarta-feira, Cuca colocou Hudson no lugar de Daniel Alves, deixando Liziero e Tchê Tchê mais soltos pelo meio, enquanto Igor Vinícius foi escalado no lugar de Antony, que permitia variações táticas entre o 4-3-3, 4-2-3-1 e até mesmo o 4-4-2, com Liziero e Igor Vinícius abertos, Tchê Tchê e Hudson pelo meio, e Everton com Raniel no ataque.

Outra possibilidade testada foi a entrada de Luan no lugar de Hudson, para um posicionamento mais fixo à frente dos zagueiros, já que Igor Vinícius foi para a lateral direita e Vitor Bueno entrou no lugar de Juanfran para também dar a possibilidade de variações do meio para frente. Bueno atuou como um ponta pela esquerda e como segundo atacante, sendo que Everton flutuava pelo meio e Tchê Tchê tinha mais liberdade para descer pela direita com Igor.

Já nos momentos finais da atividade, Cuca retornou com a primeira formação que escolheu, ou seja, com: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Hudson, Tchê Tchê e Liziero; Igor Vinícius, Everton e Raniel. Essa configuração indica que há uma cautela em relação ao poder do Colorado em sua casa, tentando controlar mais ações de meio-campo e ao mesmo tempo ter peças que consigam sair para o jogo com qualidade.

Sem um jogador com característica para atuar como meia já que Hernanes está em recuperação de lesão, e Igor Gomes e Daniel Alves estão com a Seleção Brasileira, Cuca tenta encontrar uma fórmula de não “matar” o posição como aconteceu com a função de centroavante, no último sábado, quando o técnico escalou um improvisado Vitor Bueno e o resultado foi um ataque inofensivo.

Para atuar como “9”, Raniel está de volta, mas ainda estão fora Pablo, Pato e Toró, que também poderiam fazer essa função. Já para o lugar de Antony a substituição também preocupa, já que Helinho não tem conseguido se firmar, assim como Calazans. É um jogador, no momento, insubstituível, por isso a tentativa de colocar Igor Vinícius, que é rápido e tem habilidade, para uma aproximação das características do jovem da base tricolor.

O mistério para a escalação será desvendado neste sábado, às 19h, no Beira-Rio, quando Internacional e São Paulo duelam pela 18ª rodada do Brasileirão-2019. O Colorado ocupa a sexta posição, com 27 pontos, enquanto o Tricolor é o 4º colocado, com 31, cinco atrás dos líderes Flamengo e Santos.

 

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.