Diretor do São Paulo nega briga, e diz que a saída de René Simões foi por motivações pessoais

O diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, negou que a saída de René Simões tenha sido por briga entre as partes. Ele justificou que o diretor-técnico pediu para se desligar por motivos pessoais.

“Entreveros, não. É uma pessoa de facílimo trato. As motivações foram pessoais. Ele tem negócios no Rio, fica difícil a administração, vocês sabem que a categoria de base joga no sábado e domingo, na semana. Talvez seja uma junção de fatores, mas que, com certeza, a saída foi pela porta da frente. Bola para frente”.

René Simões chegou ao São Paulo em fevereiro com a ideia de revolucionar a base do Tricolor. Após nove meses, acabou pedindo para sair. “O ciclo não se completou. Foi interrompido, porque houve o pedido de desligamento. Motivações pessoais levaram a tocar esse projeto. Eu tenho certeza que vai ter uma carreira vitoriosa”, justificou Baptista.

O diretor de futebol do São Paulo mostrou não ter pressa em encontrar um substituto para René Simões, nem adiantou se alguém exercerá a função de forma interina.

“Vamos estar conversando em breve, com o Márcio Tadeu, com o Juvenal, com o João Paulo, mas isso a gente vai analisar internamente com mais calma”.

Fonte: Uol

2 comentários em “Diretor do São Paulo nega briga, e diz que a saída de René Simões foi por motivações pessoais

  1. Não adianta, enquanto gente indecente como o Geraldo estiver lá, pessoas decentes como Renê Simões e outros nunca conseguirão trabalhar em paz. É uma vergonha o que acontece em nossas categorias de base. Certeza nao tenho, mas em minha opinião, só pode existir algo muito podre envolvendo Geraldo e Juvenal Juvêncio. Só o rabo preso explica a permanência desse câncer em Cotia. Espero que um dia a verdade venha à tona e essa palhaçada instalada em Cotia possa se findar. É revoltante como são paulino, ficar vendo tudo isso acontecer, e não poder fazer nada. É muito triste que isso aconteça em nosso Tricolor tão querido. O detalhe é de que muitas pessoas de dentro do clube concordam com o que estou falando, mas ninguém faz nada de efetivo, só falam amém para o JJ. Uma pena.

    • Thiago, há meses, no Tricolor na Web, denunciei os fatos e disse que Renê Simões não chegaria ao final do ano. Estou sendo processado pelo Geraldo. Portanto só posso me manifestar na Justiça, até para não atrapalhar tudo. Mas o Conselho Deliberativo, conhecedor dos fatos, negou-se a apurá-los. É o que posso falar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*