Derrota expõe três “problemas futebolísticos” que atrapalham São Paulo

Depois de perder para o São Bernardo em casa, a quarta da temporada, o técnico Edgardo Bauza foi questionado se o São Paulo tem problemas emocionais. Ele negou prontamente, disse que o time sofre com “problemas futebolísticos” e não quis se alongar. Mas a derrota deste sábado expôs quais são esses defeitos do time em 2016. Veja quais, nas palavras já ditas do próprio técnico, são estes desafios que o time enfrenta neste começo desta temporada.

1 – a falta de efetividade do ataque incomoda

O problema mais gritante é o ataque, que já tem sido alvo de reclamações de Bauza desde o mês passado. “Creio que em linhas gerais tem faltado efetividade. Temos controlado os jogos, mas está nos custando muito fazer os gols. Este tem sido um dos maiores problemas”, criticou, após perder para a Ponte Preta.

Em 2016, foram marcados 13 gols em 11 jogos oficiais, com muitas chances desperdiçadas e jejuns dos principais atacantes. Jonathan Calleri, que chegou como sensação nos dois primeiros jogos, completa um mês sem gols neste domingo. Ele perdeu um pênalti no começo do jogo contra o São Bernardo e simbolizou o fracasso dos atacantes são-paulinos. Alan Kardec e Kieza ainda nem balançaram as redes em 2016. E Centurión, tratado como titular absoluto, não faz gol desde setembro do ano passado.

2 – o físico preocupa. E pode atrapalhar ainda mais contra o River

Outro problema do São Paulo é a parte física. O time precisou acelerar sua preparação no começo do ano por ter que disputar a 1ª fase da Copa Libertadores, contra o César Vallejo. Agora tem sofrido para lidar com a sequência de jogos no Paulistão e na competição sul-americana. Normalmente os jogadores dizem que estão sempre dispostos a entrar em campo, mas alguns estão até pedindo um rodízio entre titular e reservas: “acredito que o rodízio no começo de temporada tem de existir. Os jogos no interior são muito desgastantes, porque os rivais se preparam antes”, pediu Rodrigo Caio.

Esse problema ficou evidente no jogo contra o São Bernardo por causa da queda de rendimento no 2º tempo. E isso pode afetar a partida contra o River Plate, na próxima quinta-feira, pela Copa Libertadores: “a equipe não estava bem com a reação que o São Bernardo vinha tendo. Pode ser o acúmulo de minutos. Temos um corpo médico preparado para que nos ajude antes da partida contra o River. Veremos como chegaremos e, entre todos, vou escolher os melhores”.

3 – é preciso manter a organização tática durante o jogo

O terceiro “problema futebolístico” é mais grave, mas Bauza acredita que está sob controle. É a má organização tática da equipe em campo. Apesar do time quase sempre ser escalado no 4-2-3-1, o rendimento tem sido muito irregular. Rogério inclusive já reclamou das ideias de Bauza: “sou funcionário do clube e tenho que jogar, mas às vezes fico perdido no meio”.

Contra o São Bernardo essa desorganização atrapalhou demais: “uma equipe que joga mal tem mais possibilidades de perder. E uma equipe que se desorganiza, tem muito mais. Esse foi o ponto principal para a gente perder”, declarou Bauza, já pensando no próximo jogo novamente: “essa derrota me dói pois terminou com a equipe desordenada. Vamos ver se teremos mudanças, algo para para que a equipe possa manter a ordem”, prometeu.

 

Fonte: Uol

6 comentários em “Derrota expõe três “problemas futebolísticos” que atrapalham São Paulo

  1. O Ganso não é jogador para o SPFC. Joga para ganhar o salário. Não tem compromisso com a vitória e contamina os demais jogadores. Temos que arrumar um substituto urgente para o Ganso. Kardec, Kieza, Centurion, Wesley, Hudson, Lucão, o colombiano e mais alguns tem que irem embora. Craques não existem, mas temos que contratar melhor. O M. Cruz tb. tem que sair e junto esse Diretor de Futebol briguento e incompetente. Saudades de Pedro Rocha, Roberto Dias, Raí. Pobre São Paulo. Se continuarmos assim vamos para a 2a. Divisão do Brasileiro e do Paulistão. Estou triste, muito triste, e assim não vou ao estadio não. Sou sampaulino desde 1953. Nunca vi coisa tão ruim, sinceramente.

  2. São Paulo tem que contratar um técnico linha dura e competente, chega de passar a mão na cabeça desses jogadores muleques que se acham Pelé. Se era pra trazer um gringo como técnico então que trouxessem Shedorff, esse sim é um profundo conhecedor de futebol mundial e tem pavio curto. O amadorismo e a panelinha dentro do São Paulo está nítida dentro e fora de campo e isso já é transparente à todos que observam. Bando de jogadores mimados, haja vista o futebol que Jadson rendeu no Curintia, porque lá não existe essa mimo e nem a babação de ovo que existe dentro do CT. É fácil sacar o Lucão, quero ver é sacar ose medalhões Ganso, Michel Bastos, Wesley e Centurion. Põe o Cuca aí e vamo ver no que vai dar porque entra técnico e sai técnico e a humilhação continua então só um cego pra não ver que o problema não é técnico e sim material humano.

  3. Com esse futebol ridículo de quinta categoria, apanhando de qualquer timeco onde o salário do Ganso paga metade da folha do time todo, acho que nossas possibilidades de ganhar na Argentina são de 0,003%, e dar vexame estão bem próximos dos 90,00%.
    O River Plate não vai vacilar e quando perceber esse time todo desconjuntado e sem força ofensiva vai deitar e rolar.

    E no jogo de volta terá o apoio dos poucos torcedores do SPFC, que irão ao estádio para vaiar essa aberração que virou o time.
    E vai ser nesse momento que a diretoria vai lavar as mãos e dispensar Bauza, com atraso como sempre.

  4. Muito bom comentário, AlexC!
    Lembro a você que o comportamento agressivo do Lugano é pelo fato dele reconhecer seu erro em voltar para o SP sem ter condições futebolísticas para isto. Joga mal, num time que não existe como tal, aí fica nervoso e dá as patadas onde não devia…
    O Bauza é péssimo, mas a culpa, realmente, é de quem o contratou. Agora que o gringo é muuuito burro, lá isto ele não deixa dúvidas insistindo com Centurion e Wesley…

  5. Eu sito mais problemas alem desses 3:
    Seu Bauza é teimoso e burro pq ficar insistindo em Centurion e Wesley é de doer na alma, e esta se queimando e queimando esses jogadores ao extremo.
    Insiste tb em escalar jogadores considerados bons na sua posicao escalando fora dela onde nao rende tudo que pode, assim como Rogerio e Ganso e ate o Calleri.
    Outra coisa é a teimosia em nao trazer da base o time campeao da libertadores pelo menos 3 ou 4 desse time merecem chances, e se o time esta mal fisicamente e cansado pq nao montar outro time utilizando a base para jogos faceis que nao estamos ganhando mesmo, garanto que esses garotos vao dar de tudo, mas tb tem escalar certo.
    Por isso que treinadores no sao paulo na dá certo, nao integra time principal com base, um ou outro tras para o titular e mais nada.
    Lugano ficou bravo em dizer que nao tem bola de crital para adivinhar o que vai acontecer no jogo contra o River, e lugano nao precisa, é derrota na certa só nao sabemos sera magra ou goleada, temos 1% de chance de ganhar esse jogo, somente um milagre nos salva de uma derrota vexatoria, e nao precisa ter bola de cristal é so analisar os resultados e como o time vem jogando ou no vem jogando, e olha nosso elenco no geral nao é ruim podem perguntar para nossos adversarios, e no jogo de domingo que vem contra as Pepas sera outra vexame.
    Nao sei se o Bauza dura ate o final do paulista que corremos risco de ficar de fora ate da outra fase do paulista, entao esse ano promete ser pior que 2015.
    E nao ponho toda culpa no Bauza, culpa maior dessa diretoria ridicula que o contratou sabendo que isso nao daria certo estava mais que na cara, ainda mais para um time falido que nao pode contratar 2 jogadores que ele pediu e que achou por ter sido 2 vezes campeao da libertadores (times medianos, mas obedientes taticamente)que poderia fazer o mesmo com o sao paulo, talvez desse certo em uma Ponte Preta, ou times do mesmo porte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*