Depois de CT, chineses parceiros do São Paulo compram Desportivo Brasil

O Shandong Luneng, da China, deu mais um passo para se estabelecer no futebol brasileiro. Depois de gastarem R$ 30 milhões em abril para comprar o CT do Desportivo Brasil, localizado na cidade de Porto Feliz (SP), o clube chinês desembolsou mais R$ 8 milhões para assumir o controle também da equipe, que atua apenas na formação de jovens atletas e pertencia à Traffic.

Quando comprou o CT em abril, o Shandong sinalizou que escolheria o São Paulo como parceiro para a administração do projeto. Já 15 de julho, data em que o local foi reinaugrado pelos chineses, a parceira com o Tricolor foi oficializada. A partir de então, o time do Morumbi passou a fazer intercâmbio com as categeorias de base do Shandong.

 

O acordo havia sido amarrado ainda na gestão de Juvenal Juvêncio, que viu seu nome ser indicado até para assumir a presidência da equipe asiática. Depois, o presidente Carlos Miguel Aidar tomou frente nas conversas ao lado de seu primo e diretor de relações internacionais do São Paulo, Gabriel Aidar.

Sergio Baresi, técnico que chegou a dirigir o time profissional do Tricolor, tem feito viagens para a China para repassar a metodologia de trabalho usada pelos são-paulinos no CFA Laudo Natel, em Cotia. Jovens de diferentes categorias inferiores fizeram o caminho inverso e puderam treinar com os meninos tricolores.

Entre São Paulo e Shandong Luneng, a parceria poderia até render intercâmbio nas equipes profissionais. Dois nomes de atletas chineses chegaram a ser especulados, mas Aidar prontamente rechaçou a possibilidade. Os chineses ainda são ligados ao Brasil por contarem com o atacante Aloísio, o fisioterapeuta Luiz Rosan, ambos ex-São Paulo, o técnico Cuca e o atacante Vagner Love.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*