Demissão de Bauza pode interferir no futuro de Pratto, Buffarini e do SP

Edgardo Bauza não é técnico do São Paulo há quase nove meses, mas continua interferindo na vida do clube. Sua demissão da seleção argentina, anunciada na última segunda-feira, deixa um ponto de interrogação do futuro de dois jogadores: Pratto e Buffarini.

Ambos foram convocados com frequência pelo Patón nesse período em que ele esteve à frente da seleção. A presença deles ao lado de atletas consagrados como Messi, Di Maria, Mascherano e Higuaín teve muito a ver com o treinador demitido.

Se a nova comissão técnica não mantiver esses nomes na lista, o São Paulo poderá ter menos desfalques em algumas rodadas importantes. Por exemplo, o clássico contra o Corinthians, no Campeonato Paulista, dia 26 de março, foi disputado em meio a uma data Fifa – período reservado pela entidade para jogos oficiais entre seleções.

Pratto e Buffarini estavam convocados por Bauza e, portanto, desfalcaram a equipe. No Brasileirão, mais uma vez, o Majestoso do primeiro turno está marcado para uma data Fifa – dia 11 de junho, em Itaquera.

Dois dias antes, 9 de junho, Brasil e Argentina se enfrentarão num amistoso na Austrália. Mesmo não sendo uma competição, como as eliminatórias, os clubes são obrigados a ceder os jogadores, pois trata-se de um período previamente reservado pela Fifa. Ou seja, quem for convocado por Tite ou pelo novo técnico dos “hermanos” não disputará o clássico.

A situação de Buffarini é a mais delicada sem Bauza. O lateral-direito é um xodó do treinador. Ambos ganharam juntos a Taça Libertadores no San Lorenzo, em 2014. Quando o Patón foi contratado pelo São Paulo, em dezembro de 2015, iniciou um movimento intenso para que seu jogador de confiança também se transferisse.

Ironia do destino. A diretoria só conseguiu acertar com Buffarini no dia 26 de julho, seis dias antes de Bauza deixar o Morumbi rumo à seleção, onde foi o responsável pelas primeiras convocações da carreira do lateral de 28 anos.

Edgardo Bauza foi demitido na última segunda-feira da seleção argentina (Foto: REUTERS/Manuel Claure )Edgardo Bauza foi demitido na última segunda-feira da seleção argentina (Foto: REUTERS/Manuel Claure )

Edgardo Bauza foi demitido na última segunda-feira da seleção argentina (Foto: REUTERS/Manuel Claure )

Pratto tem uma carreira mais consolidada. Artilheiro no Vélez Sarsfield, com passagens breves pelo futebol europeu e artilheiro, mas a concorrência de nomes como Higuaín, Aguero, Dybala e Icardi, todos protagonistas em seus clubes no Velho Continente, pode pesar.

Enquanto estava no Atlético-MG, ele também foi cobiçado por Bauza no São Paulo, que só fechou sua contratação no último mês de fevereiro, já com Rogério Ceni no comando.

Um dos motivos para Pratto trocar Belo Horizonte pela capital paulista foi a ambição de disputar a Copa do Mundo de 2018. Tanto que em seu contrato, a compra de mais 15% de seus direitos econômicos ao final de cada um dos próximos três anos está condicionada a metas a serem cumpridas, inclusive na seleção argentina. O São Paulo tem, hoje, 50%.

Sem Bauza, o atacante terá de brilhar ainda mais para continuar sendo convocado.

Fonte: Globo Esporte

3 comentários em “Demissão de Bauza pode interferir no futuro de Pratto, Buffarini e do SP

  1. E tinha gente que idolatrava esse El Burron quando estava no SPFC.
    Fui um dos primeiros a dizer que esse cara era fraco, mas fui criticado por alguns em vários sites.
    Treineiro horrível, e continua a cina de não ganhar jogos fora de casa.

  2. Bauza e a ruína da seleção Argentina: Crônica de um insucesso anunciado!
    Um cara que convoca o Buffa para a seleção argentina só pode estar de brincadeira!
    O Bauza parece um paizão mas de futebol não entende nada: é um “Forrest Gamp” na vida (ninguém sabe porque deu certo).
    Por mais que o Pratto esteja fazendo no SPaulo, não dá para compará-lo aos outros três citados: as diferenças são enormes em desfavor dele. O Buffa é o Buffa: muita alma pouco futebol! Assim podemos esquecer de ver nossos craques envergando a camisa portenha o que, de certa forma, pode ser bom para os resultados do time.
    Quanto ao Bauza, não vamos esquecer o fim do personagem: sempre vai ter alguém sonhando em re-editar seu sucesso no time do papa!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*