De roupa nova, SP faz festa vermelha com Juvenal como ‘mestre de obras’

O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, literalmente vai colocar a mão na massa para tentar transformar o vermelho na cor predominante do São Paulo. Neste domingo, o presidente trocará o confortável camarote no Morumbi para aderir ao novo plano do departamento de marketing que conseguiu até dobrar os tradicionais cardeais e criar uma camisa fora do padrão tricolor.

estádio Morumbi jogo São Paulo (Foto: Marcos Guerra)Morumbi ficará todo vermelho na partida contra o Penapolense neste domingo (Foto: Marcos Guerra)

Antes da partida contra o Penapolense, domingo, pelas quartas de final do Paulistão, o mandatário será a estrela do evento. Ele fixará na arquibancada inferior a última cadeira da reforma que pintou de vermelho a casa são-paulina.

Iniciada em 2012, a troca dos assentos, importados do México, consumiu cerca de R$ 3 milhões dos cofres e faz parte do plano da diretoria para modernizar o Morumbi depois de ficar fora da Copa do Mundo. A última parte, que consiste na cobertura das arquibancadas, deve começar apenas no fim do ano.

O dia, aliás, será de mais novidades em vermelho. Pela primeira vez em sua história, o São Paulo entrará em campo com uniforme sem as tradicionais listras na horizontal ou na vertical. O capitão Rogério Ceni e os outros 17 jogadores subirão a campo vestidos de vermelho da cabeça aos pés.

A criação tem como intenção transformar a cor em uma referência para os tricolores, assim como o verde é para os palmeirenses. O preto, já ligado ao Corinthians, e o branco, próximo ao Santos, foram descartados pelos marqueteiros. Até mesmo os patrocínios serão vermelhos, em tonalidades diferentes.

Presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio  (Foto: Carlos Augusto Ferrari  )Juvenal Juvêncio durante evento no Morumbi
(Foto: Carlos Augusto Ferrari )

A festa continuará nas arquibancadas com a inscrição da frase “Vermelho, a cor da raça”, motivada pela sofrida classificação às oitavas da Liberadores, após vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, quarta-feira passada. Vestidas com o uniforme festivo, as crianças que esperam os jogadores na entrada do gramado, desta vez, ficarão no túnel para que a camisa seja conhecida pelo público somente minutos antes do início da partida.

O Tricolor espera lucrar imediatamente com a ação. No intervalo, o modelo, que custará R$ 209,00, já estará à disposição dos torcedores na loja oficial no próprio estádio. A partir de segunda-feira, a venda começará em outros locais. Foram confeccionadas 20 mil camisas.

A intenção é usar o dinheiro arrecadado para conquistar o Conselho Deliberativo. A utilização de uma nova roupa precisou passar pela aprovação dos cardeais em votação, já que o estatuto do São Paulo não permite nenhuma modificação na camisa ou a elaboração de um terceiro uniforme.

Juvenal, beirando os 80 anos (ele não revela a idade oficial), tenta rejuvenescer o Morumbi e o São Paulo para ganhar votos nas eleições do ano que vem. No poder desde 2006, ele garante que não tentará mais nenhuma manobra para se candidatar novamente, mas não abre mão de eleger um sucessor.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*