De olho em vaga, Hudson promete reforçar a marcação

Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o volante Souza não poderá encarar o Internacional na próxima quarta-feira (20), em Porto Alegre, no duelo válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2014. Sem poder contar com a camisa 5, o técnico Muricy Ramalho tem uma alternativa com muita disposição para mostrar serviço: Hudson.

Treinando normalmente com o restante do elenco no CT da Barra Funda, o meio-campista está preparado para herdar a vaga do companheiro caso seja lembrado pelo comandante. “Estou me sentindo bem e tenho realizado todas as atividades. Já estou adaptado ao clube e à espera de uma oportunidade. Se o Muricy optar por mim, estou preparado”, vislumbrou o atleta.

Completo, o volante possui características que podem ajudar o treinador na escalação da equipe são-paulina. No Campeonato Paulista deste ano, que teve o Ituano como campeão, Hudson foi o jogador que mais desarmou. Foram 63 roubadas de bola em apenas 14 jogos (média de 4,5 por partida).

Além disso, o jogador também chamou a atenção no campo de ataque. Mesmo atuando no setor de marcação, o volante balançou as redes quatro vezes no torneio. Desde que chegou ao São Paulo, em abril, Hudson esteve presente em cinco partidas.

E ciente da ofensividade do time são-paulino, que conta com grandes nomes como Paulo Henrique Ganso, Kaká, Alexandre Pato e Alan Kardec, o volante promete se empenhar na marcação ao lado de Denilson e, assim, deixar os armadores com mais liberdade na criação das jogadas.

“Temos uma equipe bem ofensiva, com muita qualidade na frente e técnica acima da média. Se for para marcar o jogo inteiro, farei isso para que eles tenham mais oportunidades lá na frente e decidam o jogo. Como volante, minha primeira função é marcar e dar mais proteção aos zagueiros”, finalizou o meio-campista.

Fonte: Site Oficial

5 comentários em “De olho em vaga, Hudson promete reforçar a marcação

    • Bom eu não estou tão otimista com você, já que em alguns jogos que ele entrou deu pra ver que não tem muita qualidade técnica, mas se compensar na marcação já ta valendo.

      Ps.: Pior que o Maicon não pode ser.

      • Gilberto, não dá pra um jogador “mostrar serviço” entrando nos últimos minutos de jogo, normalmente, com o time em desvantagem!
        É isto o que tem ocorrido com o Hudson, o Boschilia e outros garotos do SP. Além de entrar em outro ritmo, entra com a expectativa de mudar o que não esta dando certo, e não tem tempo nem de “sentir” o jogo, já que, é comum, nesta altura de tempo de jogo quando o time está perdendo, não existir mais nenhuma organização tática, ficando o desempenho a cargo da emoção e realização individual que, convenhamos, não dá para ser mostrada em pouquíssimos minutos, salvo uma jogada de “sorte”. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*