Curtinhas tricolores: duelo inédito em Mesquita

O duelo de tricolores na noite desta segunda-feira (17), em Mesquita, será inédito na história do São Paulo: o time são-paulino jamais atuou no Estádio Giulite Coutinho, que receberá o confronto válido pelo Campeonato Brasileiro de 2016. Antes de a bola rolar no Rio de Janeiro, o site oficial do clube traz abaixo algumas curiosidades e estatísticas que estarão em disputa. Com os placares que abriram a 31ª rodada, o Tricolor precisa de um resultado positivo diante do Fluminense, às 20 (de Brasília), para se distanciar das últimas colocações. No 16º lugar após as partidas do último final de semana, o São Paulo tem que pontuar para abrir alguma vantagem para o Z-4.

CUEVA > Foi contra o Fluminense na vitória por 2 a 1, no Morumbi, no primeiro turno, que o meia peruano fez sua estreia pelo Tricolor. Cueva já disputou 18 jogos ao todo, com cinco gols marcados e duas assistências.

JOÃO SCHMIDT > Um dos dois gols marcados pelo volante com a camisa do São Paulo saiu contra o Fluminense: no dia 29 de junho de 2016, na vitória por 2 a 1, no Morumbi, pelo Brasileiro. O outro, também este ano, saiu contra o Trujillanos-VEN, pela Libertadores da América.

LUGANO > Maior zagueiro artilheiro do elenco (13 gols), o uruguaio reencontra o clube contra o qual fez seu primeiro gol pelo São Paulo. No dia 1º de outubro de 2003, Lugano fez o gol tricolor no empate por 1 a 1 com os cariocas, no Maracanã, pela Copa Sul-Americana.

ROBSON > Titular pela primeira vez na última rodada, diante do Santos, Robson busca sequência. No Campeonato Brasileiro da Série B deste ano, ele marcou oito gols e deu cinco assistências pelo Paraná Clube.

JEJUM > O time vem de dois empates (Flamengo e Sport) e duas derrotas (Vitória e Santos) nos últimos quatro jogos do Campeonato Brasileiro de 2016. O último triunfo foi no dia 22 de setembro, por 1 a 0, contra o Juventude, no Estádio Alfredo Jaconi, pela Copa do Brasil.

 

Fonte: Site Oficial

3 comentários em “Curtinhas tricolores: duelo inédito em Mesquita

  1. Sou católico, mas estou abrindo mão de São Paulo, pois nosso caso, que é de desespero, passou para as mãos de Santo Expedito. Vou orar por ele, porque São Paulo não está dando conta de evitar esse desastre…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*