Cueva, que implodiu Corinthians em 2016, pode voltar ao time

São Paulo e Corinthians se enfrentarão no domingo, no Morumbi, em jogo válido pela sexta rodada do segundo turno do Campeonato Brasileiro. A partida e o local trazem boas recordações ao peruano Cueva que, no torneio do ano passado, deu um show e comandou a goleada de 4 a 0 sobre o rival. O clássico vem no momento em que o camisa 10 tenta recuperar seu espaço com o técnico Dorival Júnior.

No clássico do ano passado, Cueva marcou um gol de pênalti com uma cavadinha em cima de Cássio e deu três assistências para os gols de Chavez, Luiz Araújo e David Neres. Saiu ovacionado de campo.

Desde a chegada da nova comissão técnica, o peruano vinha sendo titular em todas as partidas, mas começou a ser questionado pela falta de comprometimento em campo. Após a derrota para o Palmeiras (4 a 2), acabou barrado e ficou no banco de reservas contra a Ponte Preta. Nesse duelo, ele entrou faltando apenas cinco minutos para acabar a partida e ainda protagonizou polêmica com Rodrigo Caio nos bastidores. Eles acabaram se acertando dois dias depois.

Contra o Vitória, a situação foi diferente. O peruano teve 45 minutos para mostrar serviço e entrou na vaga de Jonatan Gómez. Em novo posicionamento (centralizado no meio-campo), o jogador lembrou seus bons tempos. Deu arrancadas, bons dribles, assistências e ainda marcou um gol em cobrança de escanteio. Foi abraçado por todo os companheiros e elogiado pelo técnico Dorival Júnior na coletiva.

Cueva e Lucas Fernandes brigam por espaço no meio-campo do São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)

Cueva e Lucas Fernandes brigam por espaço no meio-campo do São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)

Cueva vem sendo elogiado porque mudou de atitude, está mais interessado em campo. Contra o Vitória, no último domingo, até carrinho ele deu. Como qualidade técnica não lhe falta, é possível concluir que ele está perto de recuperar seu espaço na equipe.

Ele é um dos três candidatos a uma vaga no meio-campo. A disputa é contra Jucilei, que volta de suspensão, e Jonatan Gómez. Se Dorival optar por Cueva na vaga que foi de Gomez no último jogo, Hernanes atuaria mais recuado para deixar o peruano solto para armar. Outra alternativa seria barrar Lucas Fernandes, que é mais jovem e pode sentir a pressão de disputar um clássico.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.