Criada após apelo em redes sociais, promoção faz São Paulo ganhar dinheiro

Um programa de monitoramento em redes sociais fez com que o São Paulo reduzisse o preço dos ingressos no Morumbi , na promoção válida desde a última quinta-feira, no jogo contra o Atlético-PR. Para a alegria da diretoria, o temor de que o clube perderia receita não se confirmou.

Segundo a diretoria, foi a partir das interações com torcedores em sites de relacionamento como Twitter e Facebook que a ideia nasceu e pôde sair do papel. A intenção foi aproximar o torcedor do estádio no momento de crise vivido pelo clube, penúltimo colocado no Brasileirão.

Diferentemente do que acontece em outros clubes, o São Paulo não terceiriza o serviço de monitoramento de redes sociais. A tarefa é exercida pelo próprio departamento de comunicação do clube.

Após a constatação de que a iniciativa poderia dar certo, alguns membros da diretoria se reuniram no CT da Barra Funda, no início da tarde da última terça-feira para viabilizar a promoção. Roberto Natel, vice-presidente social, Rui Branquinho, diretor de marketing, Bruno Caetano, novo diretor de comunicação e José Francisco Manssur, assessor da presidência, levaram a ideia ao presidente Juvenal Juvêncio no encontro.  Antes disso, o departamento financeiro já havia avaliado que a possibilidade de perda de receita não seria tão grande, e deu o aval para que o projeto se tornasse realidade. Horas depois, o São Paulo anunciou o início das vendas.

A diretoria são-paulina esperava pelo menos 15 mil pessoas e viu, nesta quinta-feira, mais de 25 mil torcedores no Morumbi.  A renda da partida também superou o esperado, e a média de receita de bilheteria no Morumbi neste Brasileirão. Foram R$ 269 mil recebidos nesta quinta, contra R$ 228,3 mil de média no campeonato.

A promoção se estende até o fim do Brasileirão, válida para todos os jogos em casa. Sócios-torcedores pagam R$ 2 em bilhetes para qualquer setor da arquibancada. Torcedores comuns pagam R$ 10 (meia-entrada a R$ 5) para entrar nas arquibancadas.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.