Contra o Grêmio, Ganso reencontra ‘carrapato’ da Copa América de 2011

A Copa América de 2011 traz boas e más lembranças ao meia Paulo Henrique Ganso. Um adversário, em especial, o então camisa 10 da Seleção Brasileira deve ter em sua memória: o Paraguai.

Na fase de grupos da competição, Ganso deu duas assistências no empate por 2 a 2 diante do Paraguai. Já nas quartas de final, zero a zero e eliminação do escrete canarinho na disputa de pênaltis. Nas duas ocasiões, o agora gremista Riveros teve a incumbência de marcar o meia. Neste domingo, os dois jogadores se reencontram no Morumbi.

O paraguaio, contratado para o segundo semestre, estreou com gol e caiu nas graças de Renato Gaúcho. Ontem, foi poupado do rachão, mas deve atuar. No duelo com Ganso, quer ser de novo o “carrapato”.

– A verdade é que um jogador como o Ganso tem que tratar de estar sempre em cima, pegar ele sempre. São desses jogadores que você dá um segundo e ele dá um passe para o gol, chuta para o gol. Lembro dessa partida, na Copa América, estávamos ganhando, mas no último minuto demos um espaço para o Ganso e ele deu um passe para o Fred fazer o 2 a 2 e o jogo terminou. Tem que sempre estar perto dele – declarou o volante, em entrevista ao LANCE!Net.

À época, Ganso acabara de se recuperar de uma lesão na coxa direita. Ao lado de Neymar, era a grande esperança da Seleção Brasileira. Contudo, na competição, a dupla ficou aquém do esperado. Já Riveros foi vice-campeão do torneio, perdendo a decisão por 3 a 0 para o Uruguai. No campeonato, ele fez um gol.

Diante do Grêmio, Ganso chega à sétima partida consecutiva como titular. Com Muricy, tem se destacado e já deu duas assistências nesse período, ambas para Luis Fabiano, contra a Ponte Preta e a Católica (CHI).

– Tem que ter um sempre com ele na zona que ele caia, não dar espaço para meter a bola, que é sua maior virtude. São poucos atletas que têm o talento dele – completou Riveros.

Agora, em duelo de equipes, Ganso e Riveros têm lembranças e querem recuperá-las para que um deles deixe o campo do Morumbi com o resultado positivo para o seu clube.

Encontros na Copa América de 2011

Só empate!
Na segunda rodada do Grupo B, Brasil e Paraguai empataram em 2 a 2. Ganso deu assistência para Jadson abrir o placar. Na etapa final, o adversário virou o marcador. O segundo, com passe de Riveros. Já aos 44 minutos, Ganso tocou para Fred marcar. Nas quartas de final, empate por 0 a 0. Na decisão por pênaltis, Riveros fez um dos gols na vitória por 2 a 0 do Paraguai.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.