Contra assédio, São Paulo se mexe para ter 100% dos direitos de Osvaldo

Alvo de duas equipes ucranianas, o atacante Osvaldo já deixou claro que não pretende deixar o São Paulo agora. E o clube do Morumbi, que detém 50% dos direitos econômicos do jogador, quer comprar a outra metade, que pertence ao Al-Ahly, dos Emirados Árabes. O vínculo atual entre o jogador e os paulistas termina em dezembro de 2015.

– É uma situação que estamos examinando – afirmou uma pessoa ligada ao clube, em conversa com a reportagem do GLOBOESPORTE.COM.

O São Paulo resolveu se mexer porque não quer perder o atleta, um dos destaques desde o título da Copa Sul-Americana. Financeiramente, as propostas salariais de Metalist e Dínamo de Kiev são muito superiores ao que o atleta recebe no Brasil. Por isso, além de comprar a outra parte dos direitos, o Tricolor também conversa com o empresário do jogador, Gilmar Veloz, para acertar um aumento salarial, o que elevaria a multa rescisória e o tempo de contrato.

– Existe uma cláusula contratual que dá ao São Paulo o direito de comprar a metade dos direitos do Osvaldo que pertencem aos árabes. Não posso revelar o valor – confirmou Gilmar Veloz.

O representante do jogador diz também que dificilmente Osvaldo será negociado durante a janela de transferências do mercado europeu. Apesar do interesse de clubes da Ucrânia, as vontades do camisa 17 e do próprio São Paulo devem prevalecer.

– Isso está na mão do São Paulo. Repassei a eles as ofertas que recebi e o clube não teve o menor interesse de negociar. Estão satisfeitos com o Osvaldo. O Adalberto (Baptista, diretor de futebol) é quem pode falar sobre o assunto – ressaltou.

Em recente entrevista, o atleta disse estar feliz no Tricolor, clube que defende desde o início de 2012.

– Primeiramente, minha cabeça está focada no São Paulo. Tenho contrato até 2015. Quero permanecer, tenho um objetivo aqui, que é ser campeão brasileiro – disse o jogador.

Enquanto faz o possível para manter Osvaldo, o Tricolor avalia a saída de outros atletas do elenco. O caso mais antigo envolve Luis Fabiano, que tem propostas de Galatasaray e Olympiakos – o Al Rayyan, do Catar, também estaria interessado no camisa 9. Quem também pode deixar o Morumbi é o volante Wellington, que já tem 30% dos direitos econômicos pertencentes ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.