Conselheiro do São Paulo revela suspensão provisória do Morumbi

O São Paulo começa a ter problemas nos bastidores com os incidentes ocorridos na decisão da Copa Sul-americana, no dia 12 de dezembro do ano passado, contra o Tigre. De acordo com o conselheiro Carlos Miguel Aidar, importante aliado do presidente Juvenal Juvêncio, o estádio do Morumbi foi suspenso provisoriamente pela Conmebol, mas o cumprimento do veto não vale para a pré-Libertadores.

“O doutor Carlos Eugênio Lopes, do Jurídico da CBF, ligou para mim ontem (sexta) para eu avisar isso ao presidente Juvenal Juvêncio. É uma suspensão provisória, até o julgamento do mérito”, explicou Aidar, em entrevista à GE.net.

O conselheiro informou que a orientação da CBF é que o São Paulo formule um requerimento para explicar à Conmebol que não é possível cumprir a decisão no jogo de quarta-feira, contra o Bolívar. “Já há ingressos vendidos para a partida e, por isso, não é possível para este jogo”, acrescentou o são-paulino.

Fernando Dantas/Gazeta Press

A partida entre São Paulo e Tigre foi marcada por confusões no ano passado, no Morumbi

Se alterasse o local da partida neste momento, o São Paulo teria problemas com os fãs que já adquiriram bilhetes, em função do Código de Defesa do Consumidor. Aidar tem confiança de absolvição no caso, porém, se o Tricolor chegar à fase de grupos sem que o julgamento já tiver sido realizado, será obrigado a jogar em outro lugar.

 

Apesar da informação do conselheiro, que já foi presidente do clube e é bastante influente nos bastidores do Morumbi, o Tricolor alega que ainda não foi informado oficialmente sobre a suspensão preventiva.

O imbróglio existe por conta das confusões na decisão da Sul-americana, quando os jogadores do Tigre se envolveram em uma briga no vestiário e abandonaram a partida, sem voltar para o segundo tempo (o time brasileiro vencia por 2 a 0 e foi declarado campeão).

O técnico Ney Franco ainda não sabe se realmente perderá a casa em algumas partidas da temporada, mas já deixa sua opinião de que o São Paulo não teve culpa nos incidentes.

“Confesso que não pensei nisso ainda, porque todas as informações são de que vamos disputar a Libertadores no Morumbi, estou trabalhando só nessa linha. Se tiver problema, teremos de nos adaptar. Mas a casa do São Paulo é o Morumbi e tenho certeza de que não vai ser punido por um erro do visitante”, ponderou.

Em caso de veto ao estádio, Ney cobra rigor também com outras arenas sul-americanas. “Se for assim, daqui a pouco a Conmebol vai ter que tirar o mando de lugares em que os guardas têm de proteger os jogadores quando vão cobrar escanteio. Tem campo em que você tem de sair escoltado. Vai ser uma injustiça enorme se isso (punição ao Morumbi) acontecer”, encerrou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*