Conheça o primeiro rival do São Paulo na Copa Sul-Americana

Ao contrário da edição 2017, quando pegou o desconhecido Defensa y Justicia na estreia e foi eliminado, o São Paulo tem pela frente uma pedreira na estreia na Copa Sul-Americana de 2018. O adversário também será argentino: o Rosario Central.

A equipe comandada pelo técnico Leo Fernandez fará o primeiro jogo em casa, no Gigante de Arroyito. O decisivo duelo será no Morumbi. As datas ainda serão definidas pela Conmebol.

O editor do site “Futebol Portenho”, Joza Novalis, faz uma análise do rival.

– Sem dúvida, o Rosario Central foi o pior adversário possível para o São Paulo. E isto por um aspecto: o estádio Gigante de Arroyito. A pressão é interminável sobre os rivais. Outro aspecto que dificulta a vida do Tricolor é que o Central é uma equipe que valoriza as competições sul-americanas. Então, é provável que comece 2018 muito diferente da equipe fragilizada de 2017 – afirmou.

O desempenho no campeonato argentino, por enquanto, é bem decepcionante. A equipe ocupa a 22ª colocação no campeonato local, com 13 pontos conquistados em 11 jogos (três vitórias, quatro empates e quatro derrotas). O ataque marcou oito vezes e a defesa foi vazada em 14 oportunidades.

Como termina 2017 e começa 2018

O time passou grande parte do ano sob comando do técnico Paolo Montero. O Rosario gosta de revelar jogadores, mas não havia muito espaço para utilizá-los com o ex-treinador. Além disso, o estilo de jogo também não agradava, era defensivo demais. Ele foi demitido, e Leo Fernandez assumiu.

O destaque

Marco Rúben é o artilheiro do Rosario Central (Foto: Divulgação Rosario Central)

Marco Rúben é o artilheiro do Rosario Central (Foto: Divulgação Rosario Central)

Marco Rubem é o jogador mais perigoso e o mais amado pelos torcedores. Revelado pelo Rosario, o atacante passou pelo River Plate e depois foi negociado com o Villarreal, da Espanha. De lá, atuou no Dínamo de Kiev, da Ucrânia, onde não deu certo. O centroavante ainda passou por Evian (França), Tigres (México) e retornou ao Rosario em 2015. É um centroavante que sabe usar muito bem o corpo, bom no jogo aéreo e tem forte finalização.

Outros destaques, e que devem ganhar projeção com o comando de o novo treinador, são os garotos Maxi Louvera, Joaquin Pereyra e Leonardo Rivas.

Quem também pede passagem é o centroavante Fernando Zampedri, reserva de Rubén, mas que costuma atuar também como segundo atacante.

Gringo conhecido

Herrera defende o Rosario Central (Foto: Divulgação/Superliga Argentina)

Herrera defende o Rosario Central (Foto: Divulgação/Superliga Argentina)

Lembra do “Quase Gol”? O argentino Herrera faz parte do elenco do Rosario Central. No futebol brasileiro, teve passagens por Corinthians, Grêmio, Vasco e Botafogo. Conquistou títulos nas três equipes, mas a melhor passagem foi no alvinegro carioca. Lá levantou quatro canecos: Campeonato Carioca de 2010, Taça Guanabara de 2010 e Taça Rio em 2010 e 2012.

Outro conhecido do público brasileiro é o zagueiro Fernando Tobio, com uma discreta passagem pelo Palmeiras.

Estádio

O Gigante de Arroyito é um típico caldeirão argentino. Com capacidade para 49 mil torcedores, o local foi inaugurado em 1926 e sediou jogos da Copa do Mundo de 1978. O Tricolor paulista jogou lá pela última vez em 2004, quando perdeu por 1 a 0 em jogo válido pela Taça Libertadores da América.

Estádio Gigante de Arroyito é a casa do Rosario (Foto: Diana Amato)

Estádio Gigante de Arroyito é a casa do Rosario (Foto: Diana Amato)

Lembra?

No dia 12 de maio de 2004, São Paulo e Rosario Central se enfrentaram no Morumbi, pelas oitavas de final da Taça Libertadores. Por ter perdido na ida por 1 a 0, o Tricolor tinha de vencer por dois gols de diferença. Nos 90 minutos, a equipe comandada por Cuca sofreu, mas conseguiu fazer 2 a 1, gols de Grafite.

Nos pênaltis, quem brilhou foi Rogério Ceni. Depois de converter a cobrança, o Mito precisava defender a batida do também goleiro Gaona para impedir a vitória argentina. E foi isso o que aconteceu, depois de uma finalização horrível do adversário. Na sequência, Gabriel marcou para o Tricolor, e Ceni pegou mais uma, garantindo a vitória por 5 a 4 com uma grande fesa no Morumbi.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*