Com um a menos, São Paulo vence Ponte na estreia do Brasileiro

O São Paulo não sofreu muitos sustos para estrear com vitória nesta edição do Campeonato Brasileiro. Na tarde deste domingo, no estádio Moisés Lucarelli, o Tricolor venceu a Ponte Preta por 2 a 0, com gols marcados no primeiro tempo.

Lúcio e Jadson colocaram o time do técnico Ney Franco na frente e nem mesmo a expulsão de Edson Silva atrapalhou os planos do clube. O zagueiro recebeu o cartão vermelho aos 13 minutos da etapa final, mas o Tricolor se segurou sem problemas.

Apesar de a equipe anfitriã ter criado algumas chances, o São Paulo não sofreu grandes sustos e não teve seu triunfo ameaçado. A partida em Campinas teve a presença apenas de torcedores da Ponte, pois, em função de reformas no estádio, a Polícia Militar vetou a presença dos são-paulinos nas arquibancadas.

O São Paulo volta a campo na quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), contra o Vasco, no Morumbi. Já a Ponte Preta tenta reagir no mesmo dia, às 21 horas, diante do Flamengo, no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora.

O jogo – Os dois times mostraram disposição em buscar o ataque desde o início do confronto no Moisés Lucarelli. Na primeira vez em que pegou a bola, Thiago Carleto arriscou de fora da área e exigiu a defesa de Edson Bastos. A resposta da Ponte saiu em chute de fora da área de Baraka, que Denis deu rebote para fora da área e viu Rildo mandar para as redes, mas o árbitro assinalou impedimento do atacante e não validou o gol.

Do outro lado, Carleto arrematou mais uma vez com força, em novo trabalho bem feito de Edson Bastos, que colocou para linha de fundo. No entanto, na cobrança de escanteio do lateral esquerdo, Lúcio subiu mais do que o marcador na entrada da pequena área, para cabecear para as redes.

A Ponte tentou mostrar que não se abalou com o revés e ameaçou com William, que, pressionado por Lúcio, finalizou para fora. Instantes depois, Chiquinho recebeu na esquerda e chutou forte, obrigando Denis a fazer boa defesa. Mas a Macaca continuou pressionando, e Cleber cabeceou para fora depois de cobrança de escanteio de Chiquinho.

Porém, o São Paulo também continuou perigoso. Luis Fabiano fez a assistência na área para Silvinho, que deu um chapéu no goleiro e só não marcou um golaço porque Cleber apareceu na hora exata de afastar. Depois disso, o jogo perdeu um pouco de emoção, só voltando a ter perigo no fim da etapa.

O árbitro assinalou pênalti de Diego Sacoman sobre Silvinho, gerando muita reclamação por parte dos ponte-pretanos. Rildo, inclusive, até levou cartão amarelo. Mas Jadson não se abalou com o tumulto e converteu o pênalti com perfeição, chutando no ângulo.

As duas equipes não passaram por alterações no intervalo, e o Tricolor quase marcou o terceiro aos nove minutos, quando Douglas pegou bola rebatida na área e finalizou rasteiro, mas Edson Bastos defendeu com o pé. O time anfitrião também levou perigo, em chute de William que passou perto do travessão.

A situação do jogo mudou aos 15 minutos, quando Edson Silva cometeu falta sobre Rildo e recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso. Ney Franco reorganizou o sistema defensivo com Paulo Miranda na vaga do atacante Silvinho. A partir daí, a Ponte se sentiu na obrigação de pressionar, e Guto Ferreira tirou o volante Baraka para colocar o atacante Alemão.

O atleta teve sua primeira chance logo, quando recebeu de Chiquinho, mas chutou fraco e facilitou. O Tricolor ainda ficou atento para os contragolpes, e o jogo esquentou no fim, com discussão entre William e Paulo Miranda. A Macaca ainda tentou chegar à meta de Denis, sem mostrar eficiência.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA  0 X 2 SÃO PAULO

Local: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data/Horário: 26/5/2013 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Vinícius Furlan (SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)

Renda/Público: R$ 84.880/6.267 total
Cartões amarelos:  Rildo, William (PON); Edson Silva, Lúcio, Paulo Miranda,  Wellington, Rodrigo Caio (SAO)
Cartões vermelhos: Edson Silva
GOLS:
 Lúcio, 8’/1ºT (0-1); Jadson, 44’/1ºT (0-2)

PONTE PRETA: Edson Bastos; Cicinho, Cleber, Diego Sacoman e Uendel (Rodrigo Biro – 24’/2ºT); Baraka (Alemão – 19’2ºT), Magal, Ramirez e Chiquinho; Rildo (Everton Santos – 28’/2ºT) e William. :Técnico: Guto Ferreira.

SÃO PAULO: Denis; Douglas, Lúcio, Edson Silva e Carleto; Denilson, Rodrigo Caio e Jadson; Silvinho (Paulo Miranda – 16’/2ºT), Luis Fabiano (Aloísio – 23’/2ºT) e Osvaldo (Wellington – 23’/2ºT). Técnico: Ney Franco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*