Com Osorio, São Paulo teve 12 formações na zaga

Transferências inesperadas, adaptações, uso de atletas da base e uma contratação solicitada. Desde que chegou ao São Paulo, o técnico Juan Carlos Osorio teve de aprender a conviver com essas situações, todas ligadas ao setor defensivo da equipe.

Nos 19 jogos à frente do time, o treinador colombiano já escalou 12 formações diferentes na zaga. No total, oito jogadores da posição foram escalados por Osorio — seis deles ainda fazem parte do elenco tricolor.

Em quase três meses, Osorio perdeu a dupla considerada titular: Rafael Toloi, negociado com a Atalanta-ITA, e Dória, que voltou para o Olympique de Marsella após empréstimo de cinco meses — o zagueiro, agora, defende o Granada-ESP. Já Paulo Miranda, primeiro reserva, acabou vendido para o futebol austríaco pouco depois da estreia do treinador.

Para suprir as saídas, o São Paulo promoveu dois garotos da base: Lyanco e Ronny — o primeiro atuou como titular pela primeira vez contra o Joinville, enquanto o segundo ainda não foi aproveitado. Além disso, o clube contratou Luiz Eduardo, do São Caetano, após um pedido do próprio Osorio, que deu preferência a um zagueiro canhoto.

Osorio também pôde contar com Breno. O zagueiro buscava a melhor forma física e foi utilizado em duas partidas. Além dele, Rodrigo Caio, Edson Silva, Lucão foram usados pelo colombiano no setor defensivo.

Apesar de ter sete zagueiros à disposição, Osorio enfrenta dificuldades para escalar os jogadores da posição. Nas últimas semanas, por exemplo, o comandante perdeu três deles, pois Luiz Eduardo, Lucão e Breno estão se recuperando de contusão. Rodrigo Caio, por sua vez, serve a seleção olímpica.

Osorio, então, repetirá a dupla de zagueiros utilizada na partida contra o Joinville, na última quarta-feira — a 12ª formação em três meses. Dessa forma, Lyanco e Edson Silva serão os titulares no confronto contra o Inter, no Morumbi.

Três zagueiros

Na apresentação, em junho passado, Osorio deu indícios de que optaria por uma escalação com três zagueiros, no esquema 3-4-3. O time teria três zagueiros, um volante à frente dos defensores, dois alas pelas laterais, um meio-campo e três atacantes.

Pouco antes da venda de Toloi, Osorio teve a chance de colocar em campo os três defensores. No clássico contra o Corinthians, o treinador escalou o trio Toloi, Lucão e Luiz Eduardo. Com todos os zagueiros à disposição, a tendência é Rodrigo Caio ganhar a posição pelo lado direito.

Formações da zaga do São Paulo com Osorio

2 x 0 Grêmio – Rodrigo Caio e Dória
1 x 0 Chapecoense – Toloi e Dória
1 x 1 Avaí – Toloi e Dória
0 x 4 Palmeiras – Toloi e Dória
1 x 2 Atlético-PR – Lucão e Edson Silva
0 x 0 Fluminense – Toloi e Edson Silva
4 x 0 Vasco – Toloi e Lucão
3 x 1 Coritiba – Toloi e Lucão
0 x 2 Sport – Toloi, Lucão e Edson Silva
1 x 0 Cruzeiro – Toloi e Lucão
1 x 3 Atlético-MG – Toloi e Lucão
1 x 1 Corinthians – – Toloi, Lucão e Luiz Eduardo
2 x 0 Figueirense – Toloi e Luiz Eduardo
0 x 3 Goiás – Breno e Edson Silva
1 x 2 Ceará – Lucão e Luiz Eduardo
1 x 2 Flamengo – Lucão e Luiz Eduardo
3 x 0 Ceará – Rodrigo Caio e Luiz Eduardo
3 x 0 Ponte Preta –  Rodrigo Caio e Luiz Eduardo
0 x 0 Joinville – Lyanco e Edson Silva

 

Fonte: Uol

Um comentário em “Com Osorio, São Paulo teve 12 formações na zaga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*