Com cofre cheio e lobby de Ganso, Juvenal Juvêncio consegue contratação para “calar” críticos

O São Paulo tem obtido resultados na atual temporada que estão longe do esperado pela diretoria e para tentar acalmar os críticos o presidente Juvenal Juvêncio foi atrás de um craque para elevar o time a outro patamar e tentar abafar as críticas que tem recebido da torcida. E conseguiu ao acertar a chegada de Paulo Henrique Ganso, novo camisa 8 do clube de Morumbi.

Por conta da campanha irregular do time no Campeonato Brasileiro e as eliminações no Campeonato Paulista e Copa do Brasil, Juvenal passou a ser alvo de protestos da torcida durante as partidas da equipe e até o muro do centro de treinamento do time na Barra Funda foi pichado no final de junho com críticas ao dirigente.

Com Ganso contratado por R$ 23,9 milhões (R$ 16,4 milhões pagos pelo clube e R$ 7,5 milhões oriundos de uma ajuda da DIS), a expectativa é que o time ganhe um novo ânimo para seguir na briga por uma vaga na Copa Libertadores de 2013, seja pelo Brasileirão ou pelo título da Copa Sul-Americana. Em recuperação de uma lesão na coxa esquerda, no entanto, o jogador só deve voltar aos campos em novembro.

Após negociar Lucas por cerca de R$ 108,3 milhões com o PSG – o jogador só irá se apresentar em janeiro -, Juvenal se viu ainda mais obrigado a dar uma resposta ao torcedor e repor o xodó da torcida. Por isso, não mediu esforços nem dinheiro para tirar Ganso da Vila Belmiro. E conseguiu após comprar os 45% dos direitos econômicos que o Santos tinha do atleta com o apoio do grupo de investidores, que também desejava tirar o jogador da Vila Belmiro.

A negociação, no entanto, só terminou com um final feliz por conta da vontade declarada de Ganso em se transferir para o Morumbi. O meia rejeitou uma proposta do Grêmio e afirmou aos dirigentes santistas que gostaria de ser vendido para o São Paulo. No Tricolor, o jogador receberá R$ 350 mil, valor menor do que o oferecido na última oferta alvinegra (R$ 420 mil).

Apesar dos maus resultados, o São Paulo gastou muito na atual temporada. Para contratar Osvaldo (R$ 8 milhões), Cortez (R$ 7 milhões), Rafael Toloi (R$ 4 milhões), Jadson (R$ 9 milhões) e agora Ganso (R$ 16,4 milhões), Juvenal desembolsou cerca de R$ 45 milhões, algo inusitado na gestão do atual presidente.

Para bancar isso, o clube contou com o aumento do valor das cotas de televisão, o fim da polêmica sobre Oscar, que rendeu cerca de R$ 17 milhões, além do respaldo de saber que terá nos seus cofres cerca de R$ 80 milhões da venda de Lucas.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*