Choque-Rei vira marco de reviravolta de Edson Silva no São Paulo

O zagueiro Edson Silva, do São Paulo, tem motivos para comemorar o reencontro com o Palmeiras, rival no Choque-Rei deste domingo, às 19h30 (horário de Brasília), no Morumbi, pela 34ª rodada do Brasileirão. Foi contra o time alviverde que o defensor tricolor iniciou uma reviravolta nesta temporada. Antes reserva , ele começou a se firmar com uma boa atuação na vitória por 2 a 1, no dia 17 de agosto, no Pacaembu. Na ocasião, ele herdou a vaga do lesionado Antonio Carlos e atuou ao lado de Rafael Toloi na defesa.

– Foi um momento que representou muito para mim, porque comecei a me firmar no time e mostrar o meu potencial. Pude provar para todos que tinha condições de ser titular do São Paulo. Um jogo antes, pela Copa do Brasil (diante do Bragantino), eu fui titular, mas nossa equipe acabou eliminada. No jogo seguinte, o Muricy confiou em mim e me deu mais uma oportunidade. Felizmente consegui fazer um grande jogo e, aos poucos, fui me firmando cada vez mais. Por isso, reencontrar esse clássico me deixa muito feliz, porque sei o quanto representa na minha carreira – disse o defensor, ao site oficial do Tricolor.

Peça importante no sistema defensivo do Tricolor, Edson Silva teve de atuar com diversas duplas de zaga desde o último clássico contra o Palmeiras. Antonio Carlos, Rafael Toloi, Paulo Miranda e Lucão foram seus companheiros. Agora, no Choque-Rei deste domingo, Lucão será desfalque, pois sofreu uma fratura no pé, e Rafael Toloi, recuperado de lesão, retorna, o que vai gerar uma nova mudança no setor.

– Nosso time está bem servido na posição. Tive a oportunidade de jogar com todos, e nunca tive dificuldade. E acredito que se perguntarem para eles, meus companheiros irão dizer que também não tiverem restrições. Então, isso mostra que o nosso entrosamento é muito bom. Não só na defesa, mas com o time todo. Quem entra na equipe tem sempre a missão de desempenhar um bom papel e dar alegrias ao torcedor – afirmou.

Diferentemente do técnico Dorival Júnior, do Palmeiras, Edson Silva não vê favoritismo para nenhum lado no Choque-Rei.

– Como todo clássico, não tem favorito. Mesmo em casa, sabemos que eles têm condições de brigar de igual para igual. O futebol está muito nivelado e, por isso, acredito que teremos dificuldades. Temos que impor nosso ritmo de jogo e não deixar espaços para sair com um resultado positivo – finalizou.

Na segunda posição, com 63 pontos, o São Paulo segue na cola do líder Cruzeiro (67 pontos) brigando pelo título do Brasileirão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*