Choque-Rei tem duelo de centroavantes em baixa

O clássico entre Palmeiras e São Paulo, neste domingo, às 16h (de Brasília), na arena alviverde, será uma grande oportunidade de redenção para os artilheiros dos dois clubes. Do lado palmeirense, Deyverson e Borja ainda não justificaram o alto investimento. No tricolor, Pratto e Gilberto caíram de rendimento em comparação com outros momentos da temporada.

Os dois gigantes paulistas contam com a melhora de seus goleadores para crescerem no Campeonato Brasileiro. Na abertura da 22ª rodada, com 33 pontos, o Palmeiras é o quarto colocado e briga por vaga na próxima edição da Taça Libertadores, mas não vence há três rodadas. O São Paulo, com 23, em 17º, luta para evitar o inédito rebaixamento.

Muito dinheiro, pouco retorno

Contratação mais cara da história do Palmeiras (R$ 33 milhões), Miguel Borja foi carregado pela torcida no aeroporto, mas ainda não embalou. Do dia 25 de fevereiro para cá, quando estreou contra a Ferroviária, pelo Paulistão, o colombiano participou de 32 partidas e marcou somente sete gols.

Borja é carregado por torcedores na chegada a SP (Foto: Jales Valquer/FotoArena/Estadão Conteúdo)

Borja é carregado por torcedores na chegada a SP (Foto: Jales Valquer/FotoArena/Estadão Conteúdo)

Pressionado para corresponder, o camisa 9 sofre com adaptação ao estilo de jogo brasileiro, problema desde os tempos de Eduardo Baptista e repetido com maior frequência com Cuca, com quem tem tido poucas oportunidades. Durante a semana, ele se reuniu com a diretoria e pediu um voto de confiança.

– Essa semana ele nos procurou e disse: “Eu não estou conseguindo, mas acreditem em mim, quero vencer no Palmeiras. Vou vencer, presidente”. Obviamente, ele está com problema de adaptação. O sistema de jogo é totalmente diferente. Temos uma cultura diferente, alimentação, língua, alguns jogadores que vêm para o Brasil que vestem a camisa e saem jogando, outros não. Demora um tempo – revelou o presidente Maurício Galiotte, em entrevista à ESPN Brasil.

Por causa da pouca participação de Borja no primeiro semestre, o Palmeiras foi ao mercado novamente e repatriou o até então pouco conhecido Deyverson, que estava no Alavés, da Espanha, e pertencia ao Levante. E também custou caro: R$ 18 milhões.

Deyverson festeja o gol marcado sobre o Avaí (Foto: Marcos Ribolli)

Deyverson festeja o gol marcado sobre o Avaí (Foto: Marcos Ribolli)

Com um estilo diferente, mais brigador e de maior velocidade, o atacante ganhou rapidamente espaço no time e mereceu elogios. Mas caiu de produção após a eliminação na Libertadores, quando não foi um dos cobradores de pênaltis contra o Barcelona de Guayaquil. Assim como Borja, precisa dar uma resposta imediata.

NÚMEROS DOS CENTROAVANTES

NOME JOGOS GOLS MÉDIA
Borja 32 7 0,21
Deyverson 7 2 0,28
Pratto 33 12 0,36
Gilberto 29 12 0,41

Tricolores em queda

O poderio ofensivo que o São Paulo esperava ter com seus centroavantes ainda não deu as caras. Se juntos Pratto e Gilberto marcaram 24 gols no ano, no Campeonato Brasileiro foram apenas seis – cinco do argentino e um de seu reserva. O último foi de Pratto na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, no dia 19 de julho.

Pratto celebra o gol marcado na vitória sobre o Vasco (Foto: Marcos Ribolli)

Pratto celebra o gol marcado na vitória sobre o Vasco (Foto: Marcos Ribolli)

O argentino chegou ao Morumbi como solução para a carência no ataque. No início, os R$ 20 milhões investidos para tirá-lo do Atlético-MG deram resultado. O jogador, porém, caiu de produção recentemente e passou a ser questionado. Por enquanto, ele segue como titular absolução da posição com Dorival Júnior.

Gilberto teve mais destaque no início da temporada. Sob o comando de Rogério Ceni, o centroavante jogou com regularidade e viveu momentos de certo brilho. A troca de treinador mudou o cenário. No empate diante do Avaí, domingo passado, ele foi titular em razão da suspensão do companheiro e pouco fez

Gilberto em ação contra o Avaí (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Gilberto em ação contra o Avaí (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

 Como quer atuar com frequência, Gilberto já avisou aos dirigentes são-paulinos que deixará o clube no fim do ano, quando vence seu contrato.

Internamente, a avaliação é de que as jogadas de ataque vão começar a fluir melhor a partir de agora, com mais treinos e uma melhor organização defensiva, algo que, na visão da comissão técnica, está sendo alcançado a cada rodada.

Confira as informações do Choque-Rei:

Local: arena do Palmeiras, em São Paulo
Data e horário: domingo, 16h (de Brasília)
Palmeiras provável: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Bruno Henrique, Tchê Tchê (Guerra) e Moisés; Róger Guedes, Keno (Willian) e Borja (Deyverson)
Desfalques: Arouca (problema no tornozelo esquerdo), Jailson (rompimento no tendão do quadril) e Mina (cirurgia no pé esquerdo)
Pendurados: Gabriel Furtado, Keno e Róger Guedes
São Paulo provável: Sidão; Buffarini, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Petros; Jucilei, Hernanes, Marcos Guilherme e Cueva; Pratto
Desfalques: Araruna (estiramento na coxa direita), Bruno (problema na região cervical), Júnior Tavares (lombalgia), Morato (cirurgia no joelho direito) e Wellington Nem (cirurgia joelho direito). Ninguém suspenso
Pendurados: 
Arboleda, Bruno, Cícero, Hernanes, Júnior Tavares, Lucas Pratto, Lugano, Petros, Renan Ribeiro e Wellington Nem
Arbitragem: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse
Transmissão: TV Globo para SP, RS, SC, PR, GO, TO, MS, MT, BA, AL, PE, RN, CE, MA, PA e DF (com Cleber Machado, Caio Ribeiro, Casagrande e Leonardo Gaciba) e Premiere (com Jota Jr e Ivan Andrade)

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*