Ceni tem melhor fase após lesão e volta a lidar com pressão para adiar aposentadoria

O goleiro Rogério Ceni passou por uma grave lesão no ombro que o deixou seis meses fora dos gramados em 2012. O retorno foi difícil, com direito a falhas e críticas da opinião pública. Mas ele foi um dos destaques do jogo contra o Vasco na última quarta. Celebrado, o veterano capitão são-paulino agora volta a lidar com pressão para esticar a carreira e renovar contrato.

O atual vínculo de Rogério Ceni com o São Paulo vence no final deste ano. O goleiro chegou algumas vezes a condicionar a sua continuidade no Tricolor e o adiamento da aposentadoria com a classificação para a Libertadores de 2013.

O assunto aposentadoria voltou à tona após a atuação de gala contra o Vasco, jogo vencido pelo São Paulo por 2 a 0. Com seis defesas, segundo o Datafolha, o goleiro evitou que o Tricolor fosse vazado e garantiu a importante vitória que deixou a equipe paulista um ponto abaixo da zona da Libertadores.

O jogo desta quarta coroou o que os números já ajudavam a corroborar: Rogério Ceni voltou a atuar em alto nível e ser decisivo para o São Paulo, cenário diferente do demonstrado há dois meses, quando o Tricolor perdeu por 3 a 0 para o Náutico com direito a um gol contra do seu maior ídolo.

“É um atleta que voltou bem de lesão, no início sentiu pouco, mas pegou ritmo. Hoje [quarta] no segundo tempo ele fez três defesas que poderiam mudar o resultado do jogo. Além da parte técnica, ele é líder nato, capitão da equipe e está com a cabeça no São Paulo”, elogiou o técnico Ney Franco.

Segundo o Datafolha, antes do duelo contra o Vasco, Rogério Ceni tinha uma média de 2,8 defesas por jogo, 1,2 a menos que Diego Cavalieri, do Fluminense. No acerto em reposições, o goleiro é soberano em relação aos demais, com 76,6%. O veterano arqueiro ainda é o líder da melhor defesa do returno do Brasileirão, com cinco gols sofridos em dez jogos.

A chance de Rogério Ceni, que completa 40 anos em janeiro, se aposentar, já aflige a alguns torcedores do São Paulo, que se mobilizaram e criaram o site e o perfil no Facebook chamado Fica Mito, em alusão ao apelido do goleiro (ver tabela ao lado).

Questionado sobre o tema no desembarque do elenco tricolor no Aeroporto de Congonhas, Rogério Ceni não quis se aprofundar, mas disse que o bom momento de agora não irá interferir na sua decisão sobre se aposentar no futuro. “Já tenho quase 40 anos e não dá mais para pensar nisto”, justificou.

Fonte: Uol – Foto: Vipcomm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*