Ceni pede reação rápida para não atrapalhar o ‘fator psicológico’

A derrota por 1 a 0 para o Flamengo interrompeu uma sequência de oito partidas invictas do São Paulo em 2012 (sete no Brasileirão e uma na Copa Sul-Americana). E o que preocupa o goleiro Rogério Ceni é o fator psicológico. O camisa 1 espera que o time possa vencer a LDU de Loja, quarta-feira, pelo torneio continental, para recuperar a confiança na briga contra o Vasco, adversário direto na vaga pelo G-4 do campeonato nacional. Apesar do tropeço diante do Fla, o Tricolor seguirá em quarto lugar, com 55 pontos, mesmo que o time da Colina, que tem 50, vença o Internacional, quarta-feira, em São Januário.

– Perdemos um pouco de confiança com a derrota, espero que possamos recuperá-la na quarta-feira. A luta pela Libertadores estava aberta quando nós tínhamos cinco pontos de vantagem. O Vasco vai jogar na quarta e pode diminuir a desvantagem para dois. Essa briga continuará até o final do campeonato, não tem nada que mostre o contrário. Por isso, temos de nos concentrar na LDU e depois no Sport, que será um outro adversário muito duro – afirmou.

Ceni diz que Ney Franco está certo ao não priorizar nenhuma competição, mesmo sabendo que essa opção acaba desgastando mais os jogadores.

– Não temos condições de priorizar nada. Sei que contra o Sport o Jadson não joga porque tomou o terceiro cartão amarelo. Não adianta deixar a Sul-Americana de lado porque só saberemos em dezembro se teremos vaga no G-4 – explicou o capitão são-paulino.

No jogo contra o Flamengo, Rogério sentiu um incômodo no ombro direito, operado no início do ano, ao disputar uma bola no alto no início da partida. No entanto, o capitão não preocupa para o jogo de quarta-feira. Desde que retornou após se recuperar de lesão no local, o goleiro disputou 23 partidas.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*