Ceni lembra sustos no fim do jogo para justificar pedido por Cícero

O empate em branco com a LDU de Loja foi suficiente para colocar o São Paulo nas quartas de final da Copa Sul-americana, porém um gol da equipe equatoriana poderia ter custado a eliminação em pleno Morumbi. Essa era a principal preocupação de Rogério Ceni, segundo ele, quando pediu à comissão técnica pela entrada de Cícero em campo.

“Se a gente toma o gol, já imaginou como seria a entrevista de hoje? Tiveram chance em uma bola cruzada, outra em uma falta no fim do jogo. Seria uma entrevista em tom trágico”, disse o capitão, nesta quinta-feira, quando amenizou a polêmica com o técnico Ney Franco, que publicamente desaprovou sua tentativa de interferência.

“Eu citei o Cícero pela altura, porque é um jogador que tem melhor tempo de bola, cabeceia melhor até do que nossos zagueiros. Dentro das circunstâncias de jogo, como a LDU não nos atacou nos primeiros 80 minutos, imaginei que eles começariam a colocar muita bola na área nos dez minutos finais”, argumentou.

Após se acertar com o treinador em conversa com todo o elenco antes do treinamento desta quinta-feira, o goleiro garantiu ter liberdade de diálogo com toda a comissão técnica e a diretoria do clube e não soube dizer se voltaria a indicar alguma substituição durante uma partida, pois o fez assim na quarta-feira por impulso.

“Não sou ator, nem acompanho novela. No jogo, não tem interpretação, você vive o jogo, acabou e pronto. Se não consegue o resultado, está morto. Sou bastante objetivo, sou contratado para conseguir resultado. Tenho como meta ir para a Libertadores, sempre com respeito a todos meus companheiros e à hierarquia”, comentou.

Ceni tem contrato com o São Paulo até 31 de dezembro e ainda não decidiu se vai renová-lo ou não. Apesar do atrito exposto publicamente na quarta-feira, logo após a partida, Ney Franco fez questão de elogiar mais uma vez a qualidade técnica do jogador de 39 anos e defender sua permanência a partir de 2013.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

2 comentários em “Ceni lembra sustos no fim do jogo para justificar pedido por Cícero

  1. Paulo Pontes, bom dia!

    Com tantos jornalistas opinando sobre o assunto, a maioria gambás e consequentemente tendenciosos em suas opiniões, seria oportuno você abrir um espaço (isso se você já não estiver produzindo algum comentário a respeito) de opinião de são paulinos sobre o episódio envolvendo o nosso M1TO e o técnico Ney Franco no jogo de quarta. Seria interessante ouvir o que a comunidade são paulina do Tricolor na Web acha.

    Um abraço,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*