Cafu confia no Tricolor: “Tabu é para ser quebrado”

O currículo fala por si só: Campeão Mundial (1992 e 1993), Campeão da Libertadores (1992 e 1993), Campeão da Supercopa da Taça Libertadores (1993), Campeão da Recopa Sulamericana (1993 e 1994), Campeão Brasileiro (1991) e Campeão Paulista (1991 e 1992).

Marcos Evangelista de Moraes, para os são-paulinos, apenas Cafu. Um dos principais ídolos da história do clube, o ex-lateral-direito foi o entrevistado do Site Oficial nesta sexta-feira e falou sobre o passado no clube, a carreira vitoriosa e, é claro, sobre o clássico contra o Corinthians, no próximo domingo.

Com a camisa do Tricolor, Cafu enfrentou o time alvinegro em 16 oportunidades, com cinco vitórias, sete empates e quatro derrotas. E o único gol marcado no Majestoso foi justamente no Pacaembu, palco da partida de domingo.

Pelo Campeonato Brasileiro de 1994, Cafu fez um dos gols na vitória são-paulina por 2 a 1. Sierra marcou o outro. Com propriedade, ele fala do clássico de domingo e não se importa com o tabu recente do Corinthians no estádio, onde venceu os últimos seis Majestosos.

“Está na hora de acabar. Tabu é feito para ser quebrado. Acredito no São Paulo”, resumiu o pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira. Confira abaixo o bate-papo do ex-camisa 2 do Morumbi com o Site Oficial. Atualmente, ele mantém a Fundação Cafu, que atende 750 crianças. Além disso, ele tem uma empresa de eventos e atletas, além de ser membro membro do Comitê de Força Tarefa da Fifa para a Copa de 2014

  • Qual a lembrança você tem dos clássicos contra o Corinthians?

O meu primeiro foi em 90 e a rivalidade sempre existiu. Mas acho que antigamente era uma rivalidade, digamos, mais gostosa. Os torcedores se respeitavam mais. Vencia o melhor e tudo ficava dentro de campo, sem levar para o lado pessoal.

  • São Paulo e Corinthians são dois grandes campeões do país. Isso faz com que essa rivalidade aumente. Como você vê isso?

Isso sim é uma rivalidade gostosa, de ver quem ganha mais título, o clube que mais venceu. Você tirar um sarro do amigo. É claro que estes títulos recentes no Estado de São Paulo dá um monopólio maior para a região.

  • O São Paulo não vence no Pacaembu há seis jogos. Domingo o tabu acaba?

Está na hora de acabar. Tabu é feito para ser quebrado. Acredito no São Paulo, que tem jogadores importantes e representativos. Isso é bom para eles, por tudo que já fizeram no clube e também na Seleção Brasileira.

  • Você também já fez muito na carreira. Como foi levantar a taça da Copa do Mundo de 2002?

Com muito orgulho, felicidade e com a sensação de dever cumprido. Foi o auge da minha carreira ali, ser campeão e ter a chance de levantar a taça. Felicidade grande por tudo que passei para chegar onde eu cheguei na minha carreira.

Fonte: Site Oficial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*