Bola parada vira arma e preocupação do São Paulo para o clássico

Significado de vulnerabilidade e virtude para o São Paulo, o jogo aéreo pode decidir para o bem e para o mal o clássico contra o Palmeiras, neste sábado. Após 10 partidas oficiais na temporada, o Tricolor apresenta números satisfatórios e preocupantes quando a bola vem pelo alto.

Para o seu primeiro Choque-Rei como técnico, Rogério Ceni deve se atentar à bola parada alviverde. Neste ano, o Verdão, que já tinha esse tipo de jogada atrelada ao seu estilo de atuar desde a campanha do título brasileiro do ano passado, acumula cinco gols oriundos de faltas ou escanteios em 2017 (sem contar pênaltis), sendo quatro saindo de cabeçadas de seus jogadores.

Para piorar, o sistema defensivo tricolor vem mostrando muitas dificuldades de afastar o perigo por cima. Já foram seis gols sofridos de cabeça, sendo quatro oriundos de bola parada.

Em compensação, no aspecto ofensivo, o jogo aéreo vem sendo importante para o São Paulo conquistar as suas vitórias. São sete gols marcados de cabeça – quatro pelo centroavante Lucas Pratto -, sendo seis através de jogadas com a bola rolando e apenas um oriundo de escanteio.

“É uma questão de diálogo, corrigir e ter mais atenção. Da mesma forma que eles têm essa jogada forte, nós temos também. Vamos tentar corrigir para tentar anular essa jogada deles e evitar esses gols”, afirmou o zagueiro Rodrigo Caio, integrante da terceira defesa mais vazada do Paulistão, com 14 gols sofridos.

“O futebol se joga com 11 e se defende com 11. Claro que muitos gols levamos em falhas individuais. A gente se cobra, vai ser algo corrigido e espero que possamos entrar muito fortes, concentrados para evitar esses gols. O mais importante é vencer os jogos”, acrescentou, projetando um possível duelo com o palmeirense Miguel Borja, carrasco do Tricolor nas semifinais da Copa Libertadores de 2016, quando marcou quatro gols em dois jogos.

“Eu também o enfrentei na Olimpíada e no amistoso contra a Colômbia. Conheço muito bem a forma com que ele joga, tem muita qualidade. Teremos muita atenção com ele, assim como eles terão com o Pratto. Estamos preparados para tentar anular o Borja da melhor forma”, concluiu.

Palmeiras e São Paulo se enfrentam neste sábado, a partir das 16 horas (de Brasília), no Estádio Palestra Itália. Líder do Grupo C, com 15 pontos, o Verdão vai com um time misto, preservando alguns de seus titulares para o confronto com o Jorge Wilstermann-BOL, na próxima quarta-feira, pela Copa Libertadores. Já o São Paulo, ponta do Grupo B, com 14 pontos, vai com força máxima, já que enfrenta o ABC de Natal no meio de semana com a vaga bem encaminhada na Copa do Brasil.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*