Bauza rebate críticas e só vê problema na finalização: “Podia ser 4 a 0”

O técnico Edgardo Bauza ainda não está totalmente satisfeito com o futebol apresentado pelo São Paulo nos últimos jogos, mas não vê o time apresentando um desempenho ruim. Para o argentino, as críticas a respeito da atuação contra o Oeste só surgiram por causa do resultado apertado e do gol marcado apenas na parte final do jogo. Na sua avaliação, pelo nível demonstrado por cada equipe, o Tricolor podia ter até goleado.

“Difícil dizer [o que acontece para não fazer gols]. Para mim é história. A equipe jogou uma boa partida, tinha de ter ganhado de 3 ou 4 a 0, esteve melhor sempre, tentou, tentou”, avaliou o argentino, normalmente conformado com o seus sistema defensivo, mas sempre crítico à produção do ataque.

Para ele, o que mais falta aos seus jogadores é conseguir definir com qualidade as chances criadas. Neste sábado, por exemplo, ele viu nos cruzamentos tanto pela direita quanto pela esquerda as melhores oportunidades de marcar. Na hora de mandar para o gol, no entanto, o clube só conseguiu vazar o goleiro Leandro em um chute estranho de Hudson, que encobriu o arqueiro, e em rebote aproveitado por Maicon.

“No primeiro tempo, a equipe teve duas possibilidades e não fez. Depois, controlou a partida. No segundo tempo, fomos mais profundos. Foi o que nos deu mais possibilidades de gol, chegar mais por fora, pedimos a Kelvin que abrisse o jogo, que Mena passasse também para abrir o jogo e isso nos deu a possibilidade de criar mais. Era uma partida para ganhar mais cômodo, mas… Tivemos outro pênalti, sofremos muito. Porém, no meu entendimento, fomos superiores”, observou.

Com o triunfo o São Paulo chegou a seis jogos sem perder, com quatro empates e duas vitórias na sequência. Nesses, acabou conquistando cinco pontos já nos acréscimos, contando com gols de Calleri, contra o Botafogo-SP, Kelvin, contra o Linense, e o próprio Maicon, neste sábado, no Morumbi. Para Bauza, porém, isso não é um indicador de que a sorte está do lado dos seus comandados.

“Não confio na sorte. Para mim a sorte é algo com o qual não conto, às vezes aparece, às vezes, não. O que me deixa tranquilo é que a equipe tenta, sempre. Cada partida é decisiva, e estamos jogando com a cabeça forte nisso. Tivemos um inconveniente, porque tivemos jogadores machucados. Vamos tentar colocar toda a energia em Trujillanos e São Bento agora”, concluiu o treinador.

Confiante na classificação tanto no Paulista quanto na Libertadores, Patón deu folga para o elenco neste domingo e marcou a reapresentação para a manhã de segunda-feira, quando vai reavaliar as condições físicas dos atletas. O duelo contra o Trujillanos, pela quarta rodada da fase de grupos do torneio continental, está marcado para as 21h45 de terça-feira, no estádio do Morumbi.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Bauza rebate críticas e só vê problema na finalização: “Podia ser 4 a 0”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*