Bauza lamenta falta de tempo para tentar melhorar ataque do São Paulo

A falta de gols preocupa Edgardo Bauza. O técnico saiu do Pacaembu satisfeito com a atuação do São Paulo na derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, principalmente no primeiro tempo, mas decepcionado pela repetição de um problema velho: a equipe domina, joga melhor, cria chances, mas não consegue marcar.

Para piorar a situação, o técnico argentino não tem tempo de fazer os treinamentos que gostaria. Ele lamentou muito o calendário apertado. No dia 13 de março, a equipe disputou contra o Palmeiras seu 13º jogo oficial na temporada, além de um amistoso.

– Necessitamos de tempo para trabalhar, coisa que não temos. Tentaremos com vídeos, conversas, tratar de mostrar algumas coisas para ver se podemos melhorar a efetividade, mais do que tudo. A equipe chega, mas a efetividade não tem sido boa – afirmou o Patón.

A próxima semana será especialmente difícil. Como não teve autorização para pousar na Venezuela em voo fretado, o São Paulo terá de viajar na manhã de segunda-feira. Só chegará a Valera, local do jogo de quarta contra o Trujillanos, na terça, poucas horas antes do último treino preparatório.

– Sabíamos que seria complicado, estão programadas mais de 70 partidas no ano. Lamentavelmente não temos tempo para falar. Estamos nos acostumando a falar e mostrar vídeos aos jogadores, ocupar o pouco tempo que temos. Horas em campo, como eu gostaria, não temos. Amanhã, estaremos às 7h30 da manhã no CT. Voltaremos na quinta à meia noite. Na sexta vamos treinar, e no sábado praticar para jogar. Não há tempo – lamentou.

Bauza não deu desculpas para mais uma derrota em clássico. O calendário apertado prejudica sua tentativa de melhorar o aproveitamento do ataque. Neste domingo, Alan Kardec foi titular e substituído por Calleri no segundo tempo. Nenhum deles foi bem.

– Depois que tomamos o gol, mudou tudo. O Palmeiras teve a possibilidade de ficar mais atrás e jogar no contra-ataque. Com as substituições, tentei que a equipe tivesse mais poder ofensivo, mas depois se complicou muito. Num jogo parelho, ganhou quem pôde definir e converter. Não vi o Palmeiras superior. Foi um jogo parelho, cada um com sua forma, mas parelho.

O São Paulo voltará a campo na quarta-feira, diante do Trujillanos, na Venezuela, em busca da primeira vitória na Libertadores, resultado que manterá a equipe com chances de classificação. No Paulistão, atualmente com duas derrotas consecutivas (São Bernardo e Palmeiras), o Tricolor jogará no próximo domingo contra o Ituano, em Itu.

 

Fonte: Globo Esporte

4 comentários em “Bauza lamenta falta de tempo para tentar melhorar ataque do São Paulo

  1. E Bauza pare de reclamar como os jogadores e poem esse time para jogar, mesmo que seja para por o sub20, e nao esqueça que nao é so o sao paulo que tem essa maratona todos os times envolvidos na libertadores tb tem, entao nao tem desculpa.

  2. Nao entendo o bauza, ou Paton que vai acabar pagando pato por ser burro e teimoso, como alguem que conheciamos como nao tem tempo de treinar o ataque, se fosse esperto ia ter uma conversa seria com o Tite para ver como se treina um time do nada sem ter nada de bom, jogadores estranhos e por para jogar ele dá uma aula de como se monta um time mesmo nao tendo craques ou jogadores famosos, podem ate perder mas sempre é um time guerreiro nao desiste nenhum segundo.
    Nosso time parece um time parece um time morto em campo, nao sei o que estao fazendo em relacao ao fisico desse time mas esta pessimo, time morre no segundo tempo, sem poder reaçao ate contra times fraquissimos, por isso o proximo jogo d libertadores nao acredito que ganhemos, desse jeito nao ganha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*