Após ser detido, Régis nega ser criminoso e agradece ao São Paulo

Três dias depois de ser detido pela Polícia Militarpor violação de domicílio e perturbação da tranquilidade em Brasília, o lateral direito Régis publicou um texto em sua conta no Instagram afirmando não ser criminoso e agradecendo ao São Paulo, com quem teve o contrato rescindido no começo do mês por causa de problemas pessoais.

“Não poderia deixar de agradecer ao São Paulo pelo suporte que me deu no período em que estive no clube. Porém, algumas atitudes desrespeitosas que violaram e desrespeitaram minha imagem me deixaram muito decepcionado, não da parte do clube, mas de pessoas que estão completamente envolvidas com o futebol nacional que não tiveram o mínimo respeito pela minha pessoas”, desabafou o jogador, que prosseguiu.

“Erros ocorreram? Sim, ocorreram. Mas isso não dá o direito de me exporem da maneira como foi feito e tem sido feito. Recentemente também têm saído coisas mentirosas como se eu fosse um criminoso e disso nunca compactuei, porque sempre fui um atleta dedicado e profissional dentro de qualquer clube. Só resta lamentar e pedir que Deus perdoe essas pessoas ruins”, completou.

O lateral Régis teve o contrato rescindido com o São Paulo no início de outubro (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Régis foi liberado da delegacia na última segunda-feira após assinar um termo circunstanciado. De acordo com o boletim policial, a ocorrência se deu em um edifício residencial em Samambaia, no Distrito Federal, na manhã daquele dia. Na ocasião, ele foi flagrado tentando invadir um apartamento no qual procurava por sua vizinha, que não estava no local.

Destaque pelo São Bento no Campeonato Paulista, Régis foi contratado em abril para ser uma opção mais ofensiva pela lateral direita. Aos 29 anos, ele somou 15 partidas pelo Tricolor, período em que não marcou gols e contribuiu com uma assistência.

Seu primeiro afastamento por problemas pessoais ocorreu em junho. O jogador voltou a ser utilizado em agosto e, com boas atuações, deu a impressão de que teria resolvido sua situação. Com a reincidência, porém, a diretoria são-paulina optou pela rescisão de contrato.

Durante esse período, o São Paulo prestou toda a assistência para ajudar Régis a solucionar seus problemas. Apesar de não haver mais vínculo entre as partes, o clube ainda mantém sua psicóloga à disposição de Régis.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*