Após 23º aniversário, Ceni se reúne com SP por festa de aposentadoria

Rogério Ceni completa neste sábado 23 anos de São Paulo. A data também celebra dois anos desde seu 1000º jogo pelo clube. Aos 40 anos e a menos de quatro meses de se aposentar, o goleiro foi convocado pela diretoria são-paulina para discutir os detalhes de sua aposentadoria. Para conversar tanto sobre a festa e possíveis eventos como sobre o futuro no clube, após encerrar a carreira como atleta.

A data marca o dia em que Rogério Ceni foi contratado pelo São Paulo e deixou o Sinop-MT, em 1990. Então com 17 anos, o goleiro tornou-se quarta opção para a posição no elenco são-paulino e jogou nas categorias de base. O dia tornou-se mais especial em 2011, quando o capitão completou 1000 jogos pelo clube, em vitória sobre o Atlético-MG por 2 a 1 no Morumbi.

A reunião solicitada pela diretoria do São Paulo a Rogério está programada para acontecer na primeira semana de outubro, daqui a um mês. Os dirigentes fizeram pressão pela definição de uma data para acertarem alguns detalhes porque Rogério tem sido avesso às conversas sobre o assunto. O goleiro não tem aceitado falar sobre celebrações em um momento delicado do time como o atual.

Apesar de o clube procurá-lo para conversar e traçar ideias, Ceni se esquiva e não aceita tratar sobre o tema. Dirigentes dizem que ele não quer ouvir falar em “festa”, seja pelo aniversário agora ou pelas celebrações de fim de ano, e por isso atrasa o processo.

No encontro com a cúpula na primeira semana de outubro, o goleiro conversará com a diretoria de marketing sobre os eventos, e com a diretoria de futebol e – possivelmente – com o presidente Juvenal Juvêncio sobre seu futuro. Quem convive com Rogério afirma que não há chance de repensar a aposentadoria, e diz que ele está muito incomodado com a atual fase do time para conversar sobre festas de fim de ano.

O isolamento de Ceni nos preparativos de comemorações vale também para seu futuro no São Paulo. Dirigentes acreditam que o goleiro irá passar algum tempo longe do clube, em 2014, para pensar no futuro profissional. Apesar de o presidente Juvenal Juvêncio ter colocado o São Paulo à disposição para que o capitão se forme como treinador no clube, da base ao profissional, Ceni não deverá aceitar a oferta imediatamente após deixar os gramados.

Em seu último ano e no segundo aniversário do milésimo jogo, Rogério Ceni contabiliza 1096 partidas pelo São Paulo, e poderá conquistar no fim do ano seu último grande recorde no futebol. O goleiro precisa de mais 21 jogos para superar Pelé como o jogador brasileiro que mais vezes atuou por um clube – o ex-santista foi a campo 1116 vezes pelo Santos.

Nessa semana, Ceni foi novamente criticado pelo ex-diretor de futebol Adalberto Baptista, que voltou à diretoria do São Paulo como diretor-secretário geral. Na quinta-feira, errou cobrança de pênalti contra o Criciúma, no Morumbi.

 

Fonte: Uol

Um comentário em “Após 23º aniversário, Ceni se reúne com SP por festa de aposentadoria

  1. Ceni 100, voce nao precisa de festa de aposentadoria.

    Manda essa diretoria maldita e mentirosa, politiqueira e arrogante,

    fazer festa pro adalberto porchi.

    Ele, merece, ele voltou nos infernando novamente,

    esse timeko que esta ai, e obra dele, com os superastros como

    pipokkka, lucio bmw, e o trenero nota deisss.

    Ceni, o momento e de tirar nosso TRICOLACO, dessa situaco,

    o resto vira normalmente, estou e estarei sempre do teu lado,

    nao e uma ou outra falha que vao tirar creditos do seu exemplar curriculo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.