Apoio ao Atlético-MG pressiona CBF a liberar São Paulo

A recente ajuda da CBF ao Atlético-MG na Conmebol para a escolha de um árbitro estrangeiro na Libertadores ainda reflete na relação dos dois homens fortes da entidade, José Maria Marin e Marco Polo del Nero, com o São Paulo. O UOL Esporte apurou que a dupla se sente pressionada a liberar o Tricolor para a disputa da Copa Audi para não piorar o já abalado relacionamento com o presidente do clube, Juvenal Juvêncio.

Por ser realizada entre os dias 31 de julho e 1º de agosto, período em que os clubes disputam o Brasileirão, o São Paulo só poderá disputar a Copa Audi se for autorizado pela CBF. Segundo o artigo 5º do regulamento geral da entidade, compete a DCO (Diretoria de Competições Oficiais), entre outros assuntos: “Decidir sobre os pedidos dos clubes participantes das competições para, no curso destas, realizarem partidas amistosas”.

Há cerca de dois meses, Marco Polo del Nero, na condição de presidente da Federação Paulista de Futebol, recebeu dois ofícios do Santos pedindo que intercedesse junto a CBF para liberar o clube para a disputa da Copa Audi. Mas o mandatário negou a autorização em ambos com a justificativa de que se trata de um torneio não-oficial e que a entidade que rege o futebol nacional teria que remarcar dois jogos do Peixe pelo Brasileirão, tarefa complicada devido ao calendário apertado em 2013 por causa da disputa da Copa das Confederações.

Com a recusa do Santos, os organizadores da Copa Audi decidiram convidar o São Paulo, que diz ter costurado um acordo verbal com a CBF – porém não oficial – nos bastidores para poder disputar a competição. O Tricolor usou como argumento o fato de a entidade ter liberado o Inter para jogar o torneio em 2011.

Consultada pelo UOL Esporte, a assessoria da CBF informou que a entidade ainda não liberou oficialmente o São Paulo para a disputa da Copa Audi. Mas a diretoria do Tricolor chegou até a emitir uma nota oficialconfirmando a participação do clube no torneio internacional, que contará tambémcom as presenças do Bayern de Munique, Manchester City e Milan. A organização do torneio também desenvolveu um vídeo promocional contando com o clube brasileiro.

A possibilidade de liberação do São Paulo para a Copa Audi já irritou os dirigentes do Santos, que pedem o mesmo tratamento da CBF para o Tricolor. O vice-presidente santista, Odilio Rodrigues, disse ter a garantia de Marco Polo del Nero de que nenhum clube brasileiro será liberado para a competição.

“O Santos foi o primeiro clube brasileiro a ser convidado e a ganhar bom retorno financeiro com o amistoso, livre de despesas. Fizemos um ofício via Federação Paulista, depois um segundo ofício direto via presidente, que disse que era impossível, pois a Globo e a CBF patrocinam a competição e não liberariam, pois quando a competição não é oficial, não libera. Por isso, recusamos o convite, e esperamos que o São Paulo não seja liberado”.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*