Antônio Carlos se contenta em ser operário: “Não há um Beckenbauer”

O elenco do São Paulo tem estrelas para meio-campo e ataque, mas os defensores não se sentem desprestigiados por serem ofuscados pelos atletas mais badalados. O zagueiro Antônio Carlos acha normal ter um sistema defensivo mais discreto, sem deixar de avisar que o time não pode pensar só em atacar.

“Não vejo um Beckenbauer no Brasil, alguém muito acima da média na parte defensiva. Atrás, tem de ser operário, nós temos de destruir, e deixamos para eles a qualidade na frente. Claro que não vamos só jogar para frente, senão podemos sofrer contra-ataque toda hora. Temos muitos jogadores de nome e todo mundo pensa em jogar, mas, infelizmente, não dá para jogar todo mundo”, comentou.

O sistema defensivo são-paulino vem sendo formado por Douglas, o próprio Antônio Carlos, Rodrigo Caio e Álvaro Pereira. O time ainda pode ter a entrada de Rafael Toloi, que acaba de voltar de empréstimo na Roma.

Já para a armação das jogadas e o ataque, Muricy Ramalho tem atletas badalados, como Ganso, Kaká, Alan Kardec, Alexandre Pato e Luis Fabiano. No entanto, Antônio Carlos acha fundamental o time atuar de forma compacta, para que os jogadores da frente também ajudem a defesa.

“Claro que o time tem que estar mais ou menos junto, não adianta só jogar para frente. Nossa postura em campo foi assim nos dois jogos passados, pois tivemos mais posse de bola no meio e atacantes que se movimentam. É assim que não sofremos contra-ataques. Todos os times têm os operários lá atrás e não vejo isso como anormal”, acrescentou.

Ao dizer que não há mais jogadores badalados para a defesa no futebol nacional, Antônio Carlos também viu poucos destaques no setor das seleções que disputaram a Copa do Mundo. “O David Luiz fez uma grande Copa, mas aquele jogo contra a Alemanha destruiu o que ele fez até ali. Fora isso, havia bons zagueiros, mas nada de excepcional”, completou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*