Antes de secar, São Paulo busca 2ª vitória seguida após dois meses

Para voltar ao G-4 do Campeonato Brasileiro nesta quinta-feira, depois da boa vitória sobre o Grêmio, o São Paulo não depende apenas de si. Precisa contar também com tropeço do quarto colocado Flamengo (que soma os mesmos 41 pontos) diante do Coritiba, no Maracanã. Mas bater a Chapecoense, no Morumbi, já significaria quebrar um longo jejum: a equipe não vence dois jogos seguidos no Campeonato Brasileiro desde a 13ª rodada.

Foi em 12 de julho a última vez que isso aconteceu. Depois de golear o Vasco por 4 a 0, em Brasília, o time treinado por Juan Carlos Osorio derrotou o Coritiba por 3 a 1, em casa. A série chegou ao fim na rodada seguinte, com revés para o Sport, na Arena Pernambuco. A partir daí, o Tricolor voltou a ter oscilação inexplicável por parte dos jogadores.

– Isso vem de algum tempo. A gente acaba nem sabendo explicar o porquê disso. Mas o que tentamos é manter um ritmo, um nível, tanto dentro de casa quanto fora. Infelizmente, não vem acontecendo neste ano. Ainda faltam muitas rodadas. Espero que essa vitória sobre o Grêmio possa ser a motivação ou alguma coisa que falte para a gente – opinou o lateral-esquerdo Carlinhos.

A variação de rendimento é anterior até mesmo à chegada de Juan Carlos Osorio. Em toda a temporada atual, somente uma vez o São Paulo conseguiu uma sequência de quatro vitórias, em março, com resultados no Campeonato Paulista na Taça Libertadores. Na semana passada, também vinha de bom resultado até perder por 3 a 0 para o Santos.

– É difícil explicar como se joga tão mal na Vila Belmiro e tão bem contra o Grêmio. O time é ciente da situação e sempre quer ganhar, ter uma sequência boa de vitórias, somar pontos. Infelizmente, não está acontecendo. Mas vamos continuar tentando – reforçou Carlinhos, que pode atuar na armação em razão do desfalque de Paulo Henrique Ganso.

Se vencer a Chapecoense, em duelo que começa às 19h30 (de Brasília), o São Paulo passará a torcer por um resultado negativo do Flamengo, que entra em campo às 21h, contra o Coritiba. Mas uma coisa de cada vez, alerta o lateral são-paulino.

– Temos de fazer a nossa parte. Ficar com um olho no peixe e outro no gato não dá certo. Se fizermos nossa parte, as coisas vão acontecer.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*