Alerta: pênaltis impedem que o São Paulo ganhe duas seguidas no Brasileirão

O clássico contra o Santos, na tarde deste sábado, no Pacaembu, será a sétima oportunidade do São Paulo de Dorival Júnior conseguir duas vitórias seguidas. Até aqui, o maior vilão desse roteiro incômodo que impede a equipe de deslanchar no Campeonato Brasileiro tem sido o pênalti.

Em quatro das outras seis vezes em que o Tricolor vinha de triunfo e tentava embalar, o time acabou fazendo faltas dentro da área e saindo atrás do placar. Foi assim diante de Coritiba, Avaí, Atlético-MG e Fluminense. No total, três derrotas e um empate.

Veja as seis vezes em que o São Paulo fracassou ao tentar a 2ª vitória:

  1. Ganhou do Vasco (1×0), e empatou com o Grêmio (1×1)
  2. Ganhou do Botafogo (4×3), e perdeu para o Coritiba (2×1)
  3. Ganhou do Cruzeiro (3×2), e empatou com o Avaí (1×1)
  4. Ganhou do Vitória (2×1), e empatou com o Corinthians (1×1)
  5. Ganhou do Sport (1×0), e perdeu para o Atlético-MG (1×0)
  6. Ganhou do Atlético-PR (2×1), e perdeu para o Fluminense (3×1)
Contra o Fluminense, Sidão sofreu um gol de pênalti (Foto: André Durão/GloboEsporte.com)

Contra o Fluminense, Sidão sofreu um gol de pênalti (Foto: André Durão/GloboEsporte.com)

A queda diante do Coxa talvez tenha sido a mais frustrante de todas no Brasileirão. O São Paulo havia virado uma situação improvável diante do Botafogo, dias antes, tinha a reestreia de Hernanes no Morumbi e mais um recorde de público batido no campeonato – 53.635 pessoas –, mas perdeu por 2 a 1 de um concorrente direto à permanência na Série A.

Os quatro pênaltis que impediram o São Paulo de deslanchar:

  1. Falta do lateral-direito Bruno no atacante Rildo: gol de Carleto, do Coritiba
  2. Falta do lateral-esquerdo Edimar no atacante Willians: gol de Júnior Dutra, do Avaí
  3. Falta do zagueiro Bruno Alves no meia-atacante Valdivia: gol de Fábio Santos, do Atlético-MG
  4. Toque de mão do lateral-esquerdo Júnior Tavares: gol de Henrique Dourado, do Fluminense

Em todo o ano de 2017, foram marcados 11 pênaltis contra o São Paulo: nove cobranças entraram, uma foi para fora (Jean, do Palmeiras) e outra na trave (Sassá, do Cruzeiro).

Os goleiros Sidão e Renan Ribeiro não pegaram nenhuma, embora o atual titular tenha se destacado com defesas diante de River Plate e Corinthians, na conquista do Torneio da Flórida. As disputas por penalidades não contam em estatísticas.

Neste sábado, não fazer pênaltis no Santos, que ainda sonha com o título e também precisa da vitória, será um dos primeiros passos para Dorival Júnior, enfim, vencer duas seguidas no comando do Tricolor.

Em tese, sua defesa estará mais protegida, com Jucilei, Petros e Hernanes, trio de meio-campo que marcou demais na vitória sobre o Flamengo, e Edimar, um lateral-esquerdo mais seguro defensivamente do que o agora reserva Júnior Tavares.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*